Efeito de Dois Programas de Intervenção no Nível de Atividade Física de Adolescentes Matriculados em Escolas da Rede Pública de Ensino da Zona Leste da Cidade de São Paulo, Sp

Por: Evelyn Helena Corgosinho Ribeiro.

2009 21/08/2009

Send to Kindle


Resumo

Introdução: A prática regular de atividades físicas auxilia na promoção da saúde e melhora da qualidade de vida de crianças e adolescentes, além de ser primordial para a manutenção deste hábito na idade adulta. Objetivo: Verificar o efeito de dois programas de intervenção no nível de atividade física de adolescentes de 12 a 14 anos matriculados regularmente em escolas da rede pública de ensino Zona Leste da cidade de São Paulo, SP. Metodologia: Participaram do estudo 69 adolescentes entre 12 a 14 anos regularmente matriculados na sétima série do Ensino Fundamental II de três escolas da rede estadual de ensino da zona leste da cidade de São Paulo. Os adolescentes foram divididos em dois grupos de intervenção e um grupo controle de acordo com a escola na qual estavam matriculados: 1) grupo educação em atividade física e saúde: realizou encontros semanais com duração de 60 minutos cada para discutir sobre atividades físicas e estilo de vida. Este grupo foi incentivado a praticar atividades físicas no lazer e atividades físicas como forma de locomoção (caminhar ou pedalar para ir e voltar da escola) e também a procurar por novos conhecimentos sobre atividade física e novas informações acerca dos benefícios pessoais promovidos por um estilo de vida fisicamente ativo. Todos os encontros foram mediados por uma profissional de Educação Física e uma estudante do curso de Ciências da Atividade Física da Universidade de São Paulo; 2) grupo exercício físico: participou de duas sessões semanais de exercícios físicos estruturados e supervisionados por uma profissional de Educação Física. Cada sessão teve duração de 60 minutos e consistiu de exercícios aeróbios, de força e de flexibilidade; 3) grupo controle: não recebeu intervenção e somente participou das avaliações. A intervenção ocorreu por quatro meses e o nível de atividades físicas foi avaliado antes e depois deste período. Análise Estatística: As análises foram realizadas por meio do princípio de intenção de tratar. Os dados foram analisados de forma descritiva através de médias, medianas, desvios-padrão e valores mínimos e máximos. Para comparações intergrupos utilizou-se o teste Kruskal-Wallis e análise de variância (Ancova) e as análises intragrupos foram realizadas por meio do teste de Wilcoxon. Para todas as análises foi utilizado o software SPSS 15.0. Resultados: Houve diferença estatisticamente significante entre as médias apresentadas no início e final do estudo para prática de esportes e exercícios físicos no grupo educação em atividade física e saúde e no grupo exercício físico supervisionado (p<0,05). Conclusão: Para o aumento da prática de esportes e exercícios físicos, a intervenção baseada na educação para a mudança no estilo de vida foi tão efetiva quanto a intervenção tradicional supervisionada de prática de exercícios físicos para alunos adolescentes de escolas públicas da cidade de São Paulo. Portanto, recomenda-se a utilização desta metodologia nas aulas de educação física escolar na tentativa de promover atividade física de forma mais efetiva em adolescentes.

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6138/tde-25082009-145814/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.