Efeito de Doze Semanas de Exercício Aeróbio Sobre o índice de Massa Corporal e a Imagem Corporal de Adolescentes.

Por: Patricia Barbosa Martins Trichês.

2013 21/11/2013

Send to Kindle


Resumo

A adolescência se caracteriza por ser uma fase de adaptações biológicas, psicológicas e sociais. O corpo do adolescente está em constante transformação: a massa corporal e a estatura aumentam e; consequentemente, a imagem corporal é redefinida neste período. Na adolescência a imagem corporal é influenciada por questões culturais, pelo padrão de beleza estipulado pelas mídias (magreza); assim como, pelos pares, o que pode causar uma insatisfação com a forma corporal, principalmente entre adolescentes do sexo feminino. Outro fato importante nesta etapa da vida é a diminuição na participação em atividades físicas, o que pode comprometer a saúde presente e futura do jovem. Este estudo teve como objetivo verificar os efeitos de doze semanas de exercícios aeróbios sobre o índice de massa corporal (IMC) e a imagem corporal de adolescentes do sexo feminino, com idades de 14 a 18 anos. O estudo se caracterizou como experimental com delineamento randomizado pré e pós-testes. A pesquisa foi constituída de 24 alunas voluntárias de dois colégios. As adolescentes foram selecionadas de forma aleatória simples para formar o grupo experimental (GE=11) e o grupo controle (GC=13). Foram coletados dados da massa corporal e da estatura para calcular o IMC. Para verificar a imagem corporal e satisfação corporal foi utilizada a escala de Silhuetas de Stunkard. O GE realizou duas sessões semanais de exercício aeróbio (cinquenta minutos cada) durante doze semanas. Na comparação entre o pré e o pós-teste dos grupos foi utilizado o teste de Wilcoxon. Na comparação entre os grupos GE e GC foi utilizado o teste de Mann-Whitney. E para verificar associação entre IMC e satisfação corporal utilizou-se a correlação de Spearman. Foi adotado o grau de significância de 5% em todos os testes no programa estatístico SPSS versão 15.0®. Após a intervenção verificou-se uma redução estatisticamente significativa no IMC, massa corporal e imagem real do GE. No GC verificou-se um aumento estatisticamente significativo no IMC e massa corporal das moças. Em relação à imagem ideal não houve alteração significativas nos grupos. No GE nove adolescentes diminuíram a discrepância entre imagem real e ideal, das quais cinco passaram a ficar satisfeitas com a imagem corporal. Encontrou-se uma correlação significativa entre IMC e satisfação com a imagem corporal, ou seja, quanto maior o IMC maior a probabilidade da adolescente estar insatisfeita com sua imagem corporal. Conclui-se que 12 semanas de exercício físico aeróbio, realizado duas vezes por semana, com duração de 50 minutos, foi suficiente para alterar positivamente (reduzir) o IMC,
31
a massa corporal, melhorar a percepção e a satisfação com a imagem corporal da amostra das adolescentes. As moças com o IMC elevado apresentaram maior insatisfação com a imagem corporal.

Endereço: http://ppgef.ufsc.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.