Efeito da Freqüência Semanal do Treinamento Intervalado Aeróbico Sobre a Potência Aeróbica de Militares do Exército Brasileiro – Uma Proposta de Treinamento para o Teste de Avaliação Física

Por: Rafael Soares Pinheiro da Cunha e Samuel de Souza Nascimento.

Revista de Educação Física - Centro de Capacitação Física do Exército - n.129 - 2004

Send to Kindle


Resumo

O Manual de Treinamento Físico Militar do Exército Brasileiro (C 20-20) prevê o método do treinamento intervalado aeróbico (TIA) de 400 metros para o desenvolvimento das qualidades físicas de potência aeróbica e anaeróbica, como treinamento para o teste de 12 minutos do Teste de Avaliação Física (TAF). O presente estudo teve por objetivo verificar o efeito da freqüência semanal do TIA sobre a potência aeróbica de militares. Participaram do estudo 36 militares, voluntários, do Curso de Monitor da Escola de Educação Física do Exército (EsEFEx), do sexo masculino (idade 26,86 + 2,74 anos, massa corporal 71,69 + 7,26 kg e estatura 1,75 + 0,05 m), residentes na cidade do Rio de Janeiro. Foi realizado o pré-teste, com todos os participantes, que consistiu no teste de 12 minutos (COOPER, 1968). Foram divididos, por conveniência, em quatro grupos de estudo, dos quais três realizaram o TIA nas freqüências semanais de um, dois e três dias e o outro compôs o grupo controle, que não realizou a atividade. Os resultados iniciais foram: 3055,6 ± 148,8 m; 3127,8 ± 233,3 m; 3294,4 ± 186,2 m; e 3183,3 ± 129,9 m respectivamente. O TIA foi executado durante seis semanas, das quais quatro foram de sobrecarga em volume e as duas últimas, em intensidade. Ao final foi realizado o pós-teste em condições semelhantes ao pré-teste, cujo resultado foi: 3183,3 ± 127,5 m; 3333,3 ± 180,3 m; 3433,3 ± 154,1 m; e 3161,1 ± 165,4 m. Pelo teste de Levene foi verificada a homegeneidade de sua distribuição da amostra (0,136 para p=0,938). Pela ANOVA Oneway do índice ? (diferença aritmética entre os resultados de pré e pósteste) foi observado que não houve diferença de efeito entre as freqüências de treinamento dos grupos de treinamento (B, C e D) e diferenças entre estes e o grupo A (para p=0,00; 0,10 e 0,05, respectivamente, e f=9,271). Identificou-se diferença significativa entre pré e pós-teste, a partir do teste post hoc de Tukey, para todos os grupos de treinamento (p=0,000; 0,000 e 0,003, respectivamente) e p=0,616 para o grupo A. O nível de significância para todos os testes foi igual a 0,05. Da análise dos resultados, concluiu-se que a eficiente execução deste treinamento, para implemento da potência aeróbica, consiste numa freqüência semanal de pelo menos uma vez, para o período em questão. Palavras Chave: corrida, militar, treinamento intervalado, potência aeróbica, teste de 12 minutos.

Endereço: http://www.revistadeeducacaofisica.com.br/artigos/2004/artigo4.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.