Efeito Hipotensor de Uma Sessão de Exercícios Aquáticos: Variabilidade e Reprodutibilidade

Por: Bruno Pereira de Moura, , Osvaldo Costa Moreira e .

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.17 - n.2 - 2009

Send to Kindle


Resumo

Exercícios físicos são indicados como parte do tratamento de hipertensos devido à possibilidade de redução da pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD), sendo sugerido que essa redução ocorra imediatamente após a realização do exercício, podendo permanecer por várias horas. Este estudo objetivou verificar a variabilidade e reprodutibilidade do efeito hipotensor de uma sessão de hidroginástica em diferentes intervalos de recuperação. A amostra foi composta por 13 mulheres hipertensas (idades: 40 a 65 anos; =53,2?7,5). Foram mensuradas a PA em repouso (PAS1, PAD1), 15 minutos (PAS2, PAD2), 24h (PAS3, PAD3) e 48h (PAS4, PAD4) pós-exercício (S1). No dia posterior à última medida foi realizada uma segunda sessão de exercícios (S2) com aferição da PA 24h depois (PAS5, PAD5). A ANOVA para medidas repetidas + post-hoc Tukey exibiu diferenças significativas entre PAS2 e 3 e PAD2 e 3, em relação a PAS1 e PAD1 (p < 0,05). O coeficiente de correlação intraclasse verificado entre PAS4 e PAS5 foi de 0,99 e, entre PAD4 e PAD5, de 0,97; e o coeficiente de variabilidade foi de 6% entre PAS4 e PAS5 e 5% entre PAD4 E PAD5. Esses valores demonstram uma excelente reprodutibilidade e uma pequena variabilidade do comportamento pressórico 24h pós-exercício. Nossos resultados indicam que uma sessão de exercícios pode reduzir de forma significativa (p

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/1015

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.