Efeito da Natação Associada a Diferentes Tratamentos Sobre o Músculo Sóleo de Ratos: Estudo Histológico e Morfométrico

Por: Anna Carolina Azambuja Pinho, Dean Rodrigues Oliveira, Hélio Batista dos Santos, Hélio Ribeiro Neto, Jaqueline Del Negri Delise, Luana Beatriz Mpv Diniz, Mariana Pereira Nunes, Rosy Iara Maciel de Azambuj e Vanessa Neves de Oliveira.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.20 - n.1 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O uso de suplementos ergogênicos farmacológicos e nutricionais cresce a cada dia no ambiente esportivo. A creatina e os esteroides anabólicos são os recursos ergogênicos mais procurados ultimamente. Objetivo: Avaliar as alterações histológicas e morfométricas do músculo sóleo de ratos que receberam suplementos e foram submetidos a treinamento físico (TF) de natação. Métodos: Foram utilizados 50 ratos, distribuidos em cinco grupos: três não submetidos à atividade física (controles) e dois que receberam treinamento de natação (treinados). Um grupo controle recebeu apenas ração (grupo controle ração), dois grupos (um controle e outro treinado) receberam diariamente 3,3 mg de creatina por grama de dieta dissolvida em água aplicada oralmente via gavagem, e os outros dois grupos (um controle e outro treinado) receberam injeção intramuscular do esteroide anabolizante decanoato de nandrolona (Deca-durabolin – Organon) 5 mg/kg duas vezes por semana. Os grupos treinados foram submetidos ao TF com duração de 60 min/sessão de segunda a sexta-feira por nove semanas, e foram sacrificados no final deste período. Após o sacrifício, o músculo sóleo foi retirado, fixado em formalina (10%) tamponada e incluído em parafina. Os cortes histológicos foram corados pela técnica de hematoxilina-eosina para avaliação de hiperplasia e hipertrofia muscular. Para análise dos dados aplicou-se a análise de variância ANOVA One-Way com post hoc de Tukey-Kramer com nível de significância de 5%. Resultados: Foi demonstrado que a creatina associada ao exercício provavelmente aumente o espaço intersticial no músculo esquelético sem alterar o tamanho ou número de fibras musculares, enquanto que o anabolizante aumentou o número de fibras musculares por área de músculo analisada, embora nenhuma alteração tenha sido observada na área da fibra. Conclusão: O músculo de ratos submetidos ao treinamento de natação responde diferentemente frente ao tipo de recurso ergogênico utilizado. Palavras-chave: natação, anabolizantes, creatina, ratos Wistar

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922014000100074&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.