Efeito do Número e Intensidade das Ações Excêntricas nos Indicadores de Dano Muscular

Por: , Hamilton Roschel, Renato Barroso, Saulo Gil e .

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.17 - n.6 - 2011

Send to Kindle


Resumo

A realização de uma sessão de treinamento de força, especialmente de ações excêntricas, provoca danos à estrutura muscular. Algumas características da realização das ações excêntricas parecem agravar a ocorrência do dano. O número de contrações realizadas e o grau de tensão desenvolvida em cada uma delas parecem afetar a magnitude o dano. Dessa maneira, o objetivo deste estudo foi investigar se o número e a intensidade das ações excêntricas contribuem para o aumento do dano muscular, avaliado através das alterações de marcadores indiretos. Vinte e quatro jovens adultos do sexo masculino foram divididos aleatoriamente em três grupos. Um dos grupos realizou 30 ações excêntricas para os flexores do cotovelo com 70% de 1RM (EXC30-70, n = 8). Outro grupo realizou o mesmo número de repetições, porém com 110% de 1RM (EXC30110, n = 8). Um terceiro grupo realizou um número maior de repetições (60) com 70% de 1RM (EXC60-70, n = 8). A amplitude de movimento, a circunferência do braço, a força máxima (1RM) e a dor muscular tardia foram avaliadas antes, imediatamente, 48 e 96 horas após o exercício. Os resultados foram analisados através de análise de variância com dois fatores e revelaram que as alterações foram maiores no grupo EXC30-110 comparadas com EXC30-70 e EXC60-70. Esses dados sugerem que a intensidade das ações excêntricas afeta mais a ocorrência de dano do que o número de contrações.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922011000600006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.