Efeito Protetor Após Sessões de Exercício Excêntrico: Comparação Entre Membros Superiores e Inferiores

Por: Benedito Sérgio Denadai e Leonardo Coelho Rabello de Lima.

Motriz - v.17 - n.4 - 2011

Send to Kindle


Resumo

O objetivo foi comparar a magnitude do efeito protetor (EP) contra o dano muscular (DM)  induzido por uma sessão de exercícios excêntricos (EEM) entre os extensores do joelho e os flexores do 
cotovelo. Doze sujeitos do gênero masculino foram divididos em 2 grupos, braços (GB) e pernas (GP), e  realizaram 2 sessões de EEM. Foram coletados 3 marcadores de DM, sendo eles, pico de torque 
isométrico (PTI), creatina quinase (CK) e percepção subjetiva de dor (PSD), antes, imediatamente após  (com exceção da CK) e 48 horas após cada sessão de EEM. Foi encontrada queda significante de PTI e 
aumento significante de CK e PSD tanto imediatamente e 48 horas após a primeira sessão de EEM para o  GB. No GP houve aumento significante de CK 48 horas após os EEM e da PSD imediatamente após os  EEM, decorrentes da primeira sessão. No GB, a segunda sessão apenas provocou queda de PTI  imediatamente após os EEM, enquanto no GP houve aumento significante apenas na PSD imediatamente 
após a segunda sessão de EEM. Apenas a CK apresentou EP para ambos os grupos. Pudemos concluir  que o EP foi maior para o GB em comparação com o GP. Esse fenômeno pode ter ocorrido em detrimento  da existência de um EP prévio para o GP, uma vez que este membro realiza contrações excêntricas  intensas com maior freqüência no dia-a-dia, quando comparados com os GB.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/4983/pdf_139

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.