Efeito da Suplementação com óleo de Peixe Sobre o Sistema Imunitário e Perfil Lipídico de Indíviduos Praticantes de Atividade Física Intensa

Por: Mirna Clemente.

63 páginas. 2006 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Ácidos graxos são importantes constituintes das células exercendo funções estruturais, energética, sinalizadora, entre outras. Entre suas várias funções, para os ácidos graxos poliinsaturados (PUFA) n-6 foi demonstrado terem efeito estimulatório sobre o sistema imunitário e para os PUFA n-3 imunossupressor. Atividade física é estímulo que também modifica a resposta imunitária. Esta quando praticada com intensidade leve à moderada, tem ação estimulatória enquanto que à de longa duração e intensa, tem efeito imunossupressor. Na realidade, atletas de elite que praticam esportes de longa duração e alta intensidade são acometidos mais frequentemente de infecções, em particular às do trato respiratório superior (ITRS). Uma vez que PUFA n-3 tem a habilidade de modular a resposta imunitária e que a atividade física intensa leva a maiores taxas de infecção, nós aventamos a hipótese de que a suplementação com óleo de peixe modularia a resposta imunológica. Esse estudo teve como objetivo investigar o efeito da suplementação com ômega 3 sobre parâmetros da proliferação dos linfócitos T, os marcadores de superfície CD4+ e CD8+ , produção de ânion superóxido e volume lissossomal dos neutrófilos, em indivíduos humanos submetidos a atividade física intensa. Foram recrutados para este estudo indivíduos praticantes de atividade física os quais foram divididos em não suplementados e suplementados com 2 g de óleo de peixe por dia. No primeiro dia de experimento foi retirado amostra de sangue dos indivíduos não suplementados (TRE) e iniciou-se a suplementação no outro grupo (TREN-3). Após 60 dias, outra amostra de sangue destes mesmos indivíduos foi retirada (TRED e TREN-3D). Estas amostras de sangue foram centrifugadas e dos linfócitos investigou-se a população CD4+ , CD8+ e a proliferação celular. Dos neutrófilos investigou-se o volume lisossomal e produção de ânion superóxido. Houve diminuição da população linfocitária CD8+ (p<0,005) e aumento na proliferação linfocitária, da população linfocitária CD4+ , na produção do ânion superóxido e no volume lisossomal no grupo (TREN-3D), quando comparados com os dos grupos (TRE N-3) e (TRED). Nossos resultados sugerem que indivíduos treinados e suplementados com óleo de peixe tiveram aumento da resposta linfocitária CD4+ e, da neutrófila na produção de ânion superóxido e volume lisossomal. Isto no permite aventar a possibilidade do uso de óleo de peixe, nesta dose, como modulador da resposta imunológica inibitória que acompanha atletas de elite. 

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/7015

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.