Efeito da Suplementação de N-acetilcisteína e do Exercício Físico Sobre os Marcadores de Estresse Oxidativo Pulmonar Induzido Pela Exposição Aguda Ao Carvão Mineral

Por: Ricardo Pinho.

Revista Brasileira Atividade Física & Saúde - v.3 - n.11 - 2006

Send to Kindle


Resumo

O objetivo geral dessa tese foi investigar os efeitos erapêuticos da N-acetilcisteína (NAC) e do exercício ísico aeróbico sobre os possíveis danos oxidativos pulmonares e ratos Wistar após exposição ao carvão mineral. Os animais (200-250g) receberam, por instilação traqueal, carvão mineral (3mg/0,5ml salina) ou somente solução salina 0,9%. Após o período de instilação os animais foram imediatamente mortos por decapitação ou uplementados com NAC (20mg/kg de peso corporal/dia, i.p) mais eferoxamina (DFX) (20mg/kg de peso corporal/semana, i.p) ou ainda submetidos a um programa de exercício físico dia-1). Os pulmões foram cirurgicamente removidos e rmazenados em solução de formol a 10% para análise histopatológica ou imediatamente congelado à -70oC para posteriores análises bioquímicas. Em alguns casos, antes do congelamento, foi realizado o lavado bronco- lveolar. A capacidade antioxidante total foi avaliada a partir da técnica de quimiluminescência gerada pelo uminol. Outras análises bioquímicas foram realizadas a partir das atividades das enzimas catalase, superóxido ismutase, citrato sintase e lactato dehidrogenase. Os danos oxidativos em lipídios e proteínas foram avaliados espectivamente pelos níveis de espécies reativas ao ácido tiobarbitúrico e pelos danos em proteínas, uantificados pela determinação de grupamentos carbonila. Os resultados histopatológicos mostraram uma infiltração infocitária seguida por infiltração crônica caracterizada por agregados de macrófagos, sugerindo que a resposta a essas alterações são mediadas por radicais livres. Constatou-se ainda que a administração da NAC associada u não com a DFX reduziram de forma similar a resposta nflamatória e o dano oxidativo após exposição o carvão mineral e também que o exercício físico de baixa a moderada intensidade contribui para a redução dos danos xidativos. Nossos resultados portanto sugerem que a utilização de agentes terapêuticos como a suplementação e antioxidantes e do exercício físico pode amenizar os ineral.

Endereço: http://www.sbafs.org.br/_artigos/36.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.