Efeito de Um Sessão Aguda em Diferentes Protocolos de Hipertrofia, Força e Potência na Lactacidemia e Performance em Homens Treinados

Por: Charles Ricardo Lopes e Daniel Alves Corrêa.

2014 01/01/2014

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi verificar de forma aguda a resposta metabólica e performance frente à diferentes protocolos de hipertrofia, força máxima e potência em sujeitos treinados. Foram estudados 14 indivíduos do sexo masculino com um ano de experiência em treinamento de força. Foi realizada uma flexão unilateral de cotovelos de acordo os protocolos de força prescritos: hipertrofia (HIP) com 4 séries de 10 repetições a 75% de 1RM, 90 segundos de pausa; força máxima (FM) com 11 séries de 3 repetições a 90% de 1RM, 5 minutos de pausa; potência (P) com séries 8 séries de 6 repetições a 30% de 1RM, 3 minutos de pausa. A coleta de lactato foi realizada em 7 momentos distintos: pré, imediatamente após, 3, 5, 10, 15 e 30 minutos após cada protocolo, o teste de força máxima isométrica de cotovelos (FIMC) realizado unilateralmente nos flexores de cotovelo em 90º antes, imediatamente após cada protocolo de força. Entre os protocolos de força (HIP, FM e P), one-way ANOVA foi utilizada na comparação das variáveis dependentes (Load, Pico e Lactato Total). ANOVA (2x3) medidas repetidas foi utilizada para comparar a diferença do pico de força máxima isométrica entre as condições (pré e pós). ANOVA (3x7) com medidas repetidas foi utilizada para comparar a cinética de remoção de lactato. O post hoc de Bonferroni (com correção) foi utilizado para verificar as diferenças. Foram encontradas diferenças entre load nos protocolos HIP x P (P< 0,001), HIP x FM (P=0,03), FM e P (P<0,001). O pico de força apresentou queda pós treino em HIP (P<0,001) e FM (P=0,002). O lactato sanguíneo foi observado em HIP (imediatamente após, P<0,02; 3' , P<0,001; 5', P=0,03; e 10', P=0,028) e FM (imediatamente após, P=0,022, e 3', P=0,013). O volume de lactato apresentou diferença em HIP x P (P<0,01) e FM x P (P<0,05) e o pico de lactato aumentou entre HIP e P (P<0,05). Conclui-se que os protocolos HIP e FM produziram maiores load, aumento na concentração de lactato após o exercício, diminuição da performance, diferença no tempo da remoção do lactato, pico do lactato maior em HIP comparado a P, e o protocolo de P sem alteração na performance e demanda metabólica.

Endereço: https://www.unimep.br/phpg/bibdig/aluno/visualiza.php?cod=1259

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.