Efeitos de 12 Semanas de Treinamento com Dança Aerobica e Step de Baixo Impacto Sobre a Aptidăo Funcional de Mulheres Idosas

Por: Tatiane Hallage.

81 páginas. 2008 31/03/2008

Send to Kindle


Resumo

O aumento da aptidão funcional (AF) de idosos tem sido alvo de vários estudos. Contudo, ainda são escassos os estudos que investigaram os efeitos do treinamento aeróbio, principalmente da dança aeróbica e step (DASt), sobre os componentes da AF destes indivíduos. Além disso, até o presente momento, não foram encontrados estudos brasileiros abordando A DASt em indivíduos idosos. Sendo assim, o objetivo do presente estudo foi determinar os efeitos de 12 semanas de treinamento com DASt sobre os componentes da AF de mulheres idosas aparentemente saudáveis. Treze mulheres com idade média de 63,39 anos (DP 2,38) participaram voluntariamente deste estudo. O treinamento foi composto por 3 sessões semanais, cada sessão com 60 minutos de duração, sendo 5-10 minutos de aquecimento, 20-40 minutos de DASt e 5-10 minutos de volta-à-calma. A composição corporal foi estimada através do índice de massa corporal (IMC), da circunferência de cintura (CC) e da relação cintura/quadril (RCQ). Os componentes neuromusculares foram avaliados através da força isométrica dos membros superiores (teste de preensão manual – PM); da força dos membros superiores e inferiores (testes de flexão de antebraço em 30 segundos – FA30 e levantar da cadeira em 30 segundos – LC30, respectivamente). O equilíbrio e a agilidade foram avaliados pelos testes de Alcance Funcional (ALF), Berg Balance Scale (BBS) e 8’foot up and go (8’ft). A flexibilidade foi avaliada através do teste de sentar e alcançar da cadeira (SAC) e pela amplitude de movimento da abdução de ombro (AbO), abdução de quadril (AbQ) e flexão de quadril (FQ). A análise dos dados foi realizada através dos testes estatísticos de Kolmogorov Smirnov, teste Friedman e teste de Wilcoxon com correção de Bonferroni. Foi adotado o nível de significância p<0,05 para todos os testes. O treinamento com DASt promoveu efeitos benéficos sobre os componentes da aptidão funcional, sendo a) A redução da CC (- 4,67%), b) aumento da força isométrica dos membros superiores (+7,48%) e da força dos membros superiores e inferiores (+18,20% e +25,80%, respectivamente); c) melhora do equilíbrio dinâmico e agilidade (+19%); d) aumento da flexibilidade no movimento de flexão de tronco (+75,74%) e da amplitude de movimento da AbO, AbQ e FQ (+13,61%, +10,47% e +12,42%, respectivamente); e) aumento da aptidão cárdio-respiratória (+9,48%). O treinamento com DASt produziu melhoras significativas nos componentes da aptidão funcional de mulheres idosas aparentemente saudáveis. Estes resultados foram confirmados pelo efeito reverso observado após um mês de destreinamento nos componentes da aptidão funcional, com exceção da CC, dos testes de PM, do FA30 e do ALF. Recomenda-se que a modalidade de DASt seja utilizada como uma alternativa eficaz para a promoção da melhora da aptidão funcional de mulheres idosas aparentemente saudáveis.

Endereço: http://hdl.handle.net/1884/14705

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.