Efeitos da Alteração da Cadência de Pedalada Sobre o Componente Lento da Cinética do Consumo de Oxigênio

Por: Daniel Müller Hirai.

71 páginas. 2008 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo investigou os efeitos de diferentes cadências de pedalada sobre o componente lento da cinética do consumo de oxigênio ( ) durante exercício de intensidade pesada de mesma carga de trabalho relativa. Foi levantada a hipótese de que a cadência elevada (e presumivelmente o aumento do recrutamento das fibras musculares do tipo II) estaria associada ao aumento da amplitude do componente lento, eletromiografia de superfície (EMG) e concentração de lactato sanguíneo ([La]). Nove indivíduos do gênero masculino (idade = 28,0 ± 5,3 anos) realizaram testes retangulares em cadências de 35 e 115 rpm. Testes retangulares de cadência alternada foram realizados no intuito de examinar os efeitos do recrutamento adicional de fibras musculares do tipo II sobre o componente lento. Todos os testes retangulares foram realizados com carga de trabalho relativa a 50% da diferença entre o limiar ventilatório e o pico. A carga de trabalho da linha de base foi calculada de modo a prover valores similares de de linha basal entre as cadências. O pulmonar foi mensurado respiração a respiração; dados relativos à EMG de superfície do músculo vasto lateral foram analisados através da raiz quadrada da média (RMS) em unidades normalizadas. A amplitude do componente primário da cinética do (A’1) atingiu maiores valores durante 115 rpm (1,6 ± 0,4 L.min-1) em relação a 35 (1,2 ± 0,5 L.min-1) e 35-115 rpm (1,3 ± 0,3 L.min-1). A amplitude do componente lento da cinética do foi maior em altas cadências (0,51 ± 0,16 e 0,52 ± 0,21 L.min-1 durante 115 e 35-115 rpm, respectivamente) em relação à 35 rpm (0,25 ± 0,07 L.min-1). Maior aumento progressivo da RMS em função do tempo e [La] foram observados durante os testes de 115 e 35-115 rpm. Não houve alterações nas constantes de tempo e tempos de atraso nas diferentes cadências. As alterações nas respostas do , EMG de superfície e [La] provavelmente são oriundas de modificações no recrutamento muscular. Em conjunto, os resultados sugerem que o recrutamento adicional de fibras musculares (com predomínio de fibras do tipo II) esteja associado ao componente lento da cinética do VO2.

Endereço: http://www.uel.br/pos/ppgef/portal/pages/banco-de-defesas/uel/2008.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.