Efeitos da Puberdade no Desempenho de Saltos e Sprints em Jogadores Jovens de Futsal

Por: Christian Emmanuel Torres Cabido, Christiano Eduardo Veneroso, Mario Norberto Sevilio de Oliveira Junior, Paula Júlia Chaves, Poliane Dutra Alvares e Túlio Luiz Banja.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.26 - n.2 - 2020

Send to Kindle


Resumo

curta duração, principalmente, saltos verticais e sprints que exigem rápida aplicação de força e velocidade. A avaliação e o treinamento dessas capacidades físicas fazem parte de uma prática rotineira de treinadores, especialmente, das categorias de base, em que há o ingresso de muitas crianças e adolescentes que pretendem seguir uma carreira profissional no futsal. Em relação ao treinamento desse público, a puberdade é um fator que deve ser considerado como um processo biológico natural envolvendo diversas transformações corporais que podem influenciar no desempenho dessas capacidades físicas, principalmente, considerando que as categorias são divididas pela idade cronológica que nem sempre corresponde à idade puberal. O objetivo desse estudo consistiu em realizar uma revisão da literatura em relação às modificações corporais durante a puberdade e como as mesmas podem afetar os aspectos que determinam o bom desempenho em saltos e sprints. Foi verificado que essa fase está associada a alterações hormonais, aumento da massa muscular e aspectos antropométricos, assim como o amadurecimento das funções neuromusculares e refinamento das atividades motoras mais complexas como a locomoção. Juntos, esses fatores podem favorecer a rápida aplicação de força e maior rendimento desses jogadores quanto às atividades motoras. Entretanto, é importante ressaltar que, embora esses fatores aumentem e favoreçam naturalmente o desempenho de força e velocidade dos jogadores, essa é uma fase em que tipos específicos de treinamento focados em aspectos que determinam o bom rendimento são fundamentais para aumentar essas capacidades e diminuir outros aspectos que também podem ocorrer com o desenvolvimento corporal, como por exemplo, a diminuição temporária da coordenação motora e equilíbrio devido ao pico de crescimento e a rigidez tecidual que, algumas vezes, podem ocorrer durante esse período. Nível de evidência V; Opinião de Especialista.

Endereço: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922020000200167&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.