Efeitos de Seis Semanas de Step-training em Parâmetros da Força Muscular de Membros Inferiores em Mulheres Idosas

Por: Daniela Coelho Zazá.

2003 11/11/2003

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi determinar se melhorias poderiam ser alcançadas em parâmetros da força dos grupos musculares quadriceps e isquiotibiai por meio de um treinamento de step-training. Vinte e quatro mulheres saudáveis com idade de 61 a 75 anos deram seu consentimento e concordaram em participar no grupo experimental ou no grupo controle deste estudo. Todas as voluntárias já freqüentavam um programa regular de ginástica localizada com duração de 60 minutos 3 vezes por semana. O grupo experimental (n = 13) substituiu seu programa usual de atividade física por um treinamento de 6 semanas de step, onde realizavam aulas com duração de 60 minutos 3 vezes por semana. O grupo controle (n = 11) manteve completamente seu programa usual de atividade física durante o período de 6 semanas. Neste estudo foi utilizado um dinamômetro isocinético Biodex System 3 Pro para mensurar os parâmetros da força muscular. As variáveis estudadas (pico de torque normalizado pela massa corporal - T/MC, trabalho -We potência - P) foram analisadas nas velocidades angulares de 60 e 1807s. O protocolo foi aplicado para o membro inferior dominante. Foram encontradas diferenças significativas (p<0,05) no pico de torque normalizado pela massa corporal dos flexores do joelho para o grupo experimental e para o grupo controle entre pré e pós-teste navelocidade angular de 60°/s. Para o grupo controle verificou-se diminuição significativa no pico de torque normalizado pela massa corporal dos extensores a 1807s. Em relação à variável trabalho diferenças significativas (p<0,05) foram encontradas para os extensores do joelho para o grupo experimental entre pré e pós-teste na velocidade angular de 607s e para os flexores em ambas as velocidades testadas. Para o grupo controle verificou-se diminuição significativa no trabalho dos extensores a 180°/s e aumento significativo no trabalho dos flexores em ambas as velocidades testadas. Diferenças significativas (p<0,05) foram encontradas na potência dos extensores do joelho para o grupo experimental entre pré e pós-teste nas velocidades de 60 e 180°/s e para os flexores somente na velocidade de 607s. Para o grupo controle verificou-se redução significativa na potência dos extensores a 180°/s e aumento significativo na potência dos flexores a 607s. Concluindo, o step-training pode ser mais uma alternativa de atividade a ser utilizada com pessoas idosas, pois poderá proporcionar incrementos nestesparâmetros.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/handle/1843/BUBD-9BPGU3

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.