Efeitos de Treinos de Sprint Repetidos na Faixa de Tamponamento Isocápnico em Jogadores de Voleibol

Por: Kerimhan Kaynak, Metin Polat, Sami Aydoğan e Selcenkormaz Erylmaz.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.23 - n.4 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Introdução: a região entre o limiar ventilatório (VT) e o ponto de compensação respiratório (RCP) é definido como faixa de temporamento isocápnico (ICB) e representa a fase de compensação para a acidose metabólica induzida por exercício. Há escassa literatura examinando os efeitos do treinamento físico na fase ICB em atletas. Objetivos: o objetivo desse estudo foi examinar os efeitos do programa de treinamento de Srint repetido na fase ICB em jogadores universitários de voleibol. Métodos: dezoito jogadores homens de voleibol foram aleatoriamente designados para um grupo experimental (n=9) ou um grupo controle (n=9) e completaram um programa tradicional de treinamento de voleibol três vezes por semana, durante seis semanas. O grupo experimental, adicionalmente, realizou um protocolo de treinamento de sprint repetido imediatamente antes de cada sessão de treinamento de voleibol. Antes e após o período de treinamento de 6 semanas, todos os participantes realizaram um teste de esteira experimental para determinar VT, RCP e consumo máximo de oxigênio (VO2max). As fases ICB foram calculadas como VO2 (ml/kg/min) e velocidade de corrida ( km/h). Resultados: o grupo experimental mostrou melhorias significativas na fase ICB, RCP, VO2max e velocidade de corrida máxima depois do treino (p < 0.01). Não houve mudanças significativas no VT após o treino no grupo experimental (p > 0.05). Nenhuma das variáveis mudou significativamente no grupo controle (p > 0.05). Conclusões: a partir desses resultados, concluímos que o treinamento de Sprint repetido pode realçar a fase ICB em jogadores de voleibol, que podem ser atribuídos à melhora do efeito tampão, levando ao deslocamento da RCP para intensidades mais altas, sem nenhuma mudança no VT. O aumento na fase ICB pode ser um fator importante em relação à melhora na tolerância ao exercício de alta intensidade em atletas. Nível de evidência II, Estudos terapêuticos – Investigação dos resultados do tratamento. 

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922018000400286&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.