Efeitos de Um Programa de Exercícios Físicos Multimodal na Capacidade Funcional e Aspectos Cognitivos em Idosos Sem e com Doença de Alzheimer

Por: Maíra Siqueira de Souza.

75 páginas. 2017 18/09/2017

Send to Kindle


Resumo


A Doença de Alzheimer (DA) é a doença mais prevalente entre as demências, retratada por déficits progressivos da memória, funções cognitivas e funcionalidade. Apesar das evidências dos benefícios do exercício físico nas funções cognitivas e no declínio funcional, há poucos estudos com idosos com DA, que incluem efeitos de programas multimodais de exercícios físicos comparados com idosos sem DA. Os objetivos foram comparar os efeitos do programa multimodal de exercícios físicos na capacidade funcional, memória e atenção em idosos sem e com DA. Foram randomizados vinte idosos sem DA para grupo controle (NDA-C) ou grupo treinamento físico (NDA-T) e 18 idosos com DA no grupo controle (DA-C) ou treinamento físico (DA-T). Todos realizaram avaliação do nível sócio econômico, nível de atividade física (Questionário Internacional de Atividade física), e avaliação neuropsicológica (Miniexame do Estado Mental, Teste Breve de Desempenho Cognitivo, Escore Clínico de Demência e Escala de Depressão Geriátrica). A avaliação funcional incluiu testes de resistência muscular de membros inferiores (MMII) e superiores (MMSS) (Teste de Sentar e levantar e Teste de Flexão do cotovelo), capacidade aeróbia (Teste de Marcha estacionária), flexibilidade de MMII e MMSS (Teste de Sentar e alcançar e Teste de Alcançar atrás) e agilidade/equilíbrio dinâmico (Teste de Levantar e ir). A avaliação da amplitude de movimento de ombro e tornozelo foi realizada através do Flexímetro. Os grupos DA-T e NDA-T participaram do programa durante 6 meses, 2 vezes/semana com duração de 75 minutos cada sessão. A análise estatística para verificar diferenças entre os quatro grupos no período inicial foi realizada por Análise de variância (ANOVA) de 1 fator. E para verificar diferenças entre os grupos antes e depois de 6 meses foi realizada ANOVA de 2 fatores. No caso de significância foi realizado uma análise de pos-hoc com Tukey. Admitiu-se, em todas as análises, o nível de significância de 5% (P 0,05). O programa aumentou significativamente (P < 0,05) o nível de atividade física no lazer, a força muscular de MMSS, capacidade aeróbia, flexibilidade de MMII e amplitude de extensão de tornozelo e ombro nos grupos NDA-T e DA- T. Os grupos NDA-T e DA-T melhoraram a capacidade de agilidade e equilibro dinâmico em relação ao grupo DA-C. O programa proporcionou melhora significativa (P < 0,05) na força muscular de MMII do grupo NDA-T e, na flexibilidade de MMSS e amplitude de flexão de tornozelo e ombro no grupo DA-T. Após a intervenção houve melhora significativa (P < 0,05) da memória dos grupos NDA-T e DA-T, e da atenção no grupo NDA-T. Conclui-se que o programa foi efetivo para aumentar o nível de atividade física no lazer, capacidade aeróbia, força muscular de MMSS, flexibilidade de MMII e amplitude de extensão de tornozelo e ombro, bem como a memória dos idosos, independente da presença da DA. O declínio da agilidade/equilibro dinâmico e da atenção do DA-T foi atenuado em relação ao DA-C. Estes benefícios contribuem para um melhor desempenho nas atividades da vida diária melhorando a qualidade de vida dos idosos com e sem DA
 

Endereço: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/100/100139/tde-05112017-124227/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.