Efeitos do Exercício Físico com Exergames e em Ergômetros no Desempenho Motor de Idosos 

Por: Bruno Morbeck de Queiroz.

89 páginas. 2015 25/05/2015

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho trata de um estudo de intervenção, que teve como objetivo comparar os efeitos do exercício com exergames e exercício aeróbio em ergômetros no desempenho motor em idosos saudáveis. A amostra foi constituída por 27 indivíduos com idade igual ou maior a 55 anos, de ambos os sexos. Os participantes foram randomizados aleatoriamente para compor dois grupos, atividades aeróbias (14 indivíduos) e exergames (13 indivíduos). O programa com exergames foi realizado por meio de jogos que simulam atividades esportivas (Kinect Sports Ultimate Collection), Xbox 360. O programa de exercícios aeróbio foi composto por cicloergômetros e esteiras. Ao total foram realizados 36 sessões com duração de 50-60 minutos, realizados três dias por semana, em dias alternados, pelo período de 12 semanas, para ambos os grupos. O desempenho motor foi verificado por meio da bateria de Fullerton. As intensidades das sessões do exercício aeróbio foram controladas pela frequência cardíaca de reserva (40% a 59% FCR). Para comparação das médias inter e intra-grupos, pré e pós-período de intervenção foi utilizado um modelo misto, pela ANOVA. A análise de magnitude do efeito do treinamento foi realizada pelo Effect-size. O nível de significância estatística adotado foi de 5%. A média etária dos participantes foi de 60,23±3,78 anos (Exergame = 59,8±4,1 anos e Aeróbio= 60,7±3,6 anos). Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos para as variáveis, idade, massa corporal, estatura e IMC no inicio da intervenção (p>0,05). A avaliação dos testes de desempenho motor indicou interação entre o tempo de intervenção e entre os grupos para o teste de flexão de cotovelo (p<0,05). Houve melhora pós-intervenção em ambos os grupos para o desempenho nos testes de sentar e levantar e timed up and go (TUG) (p<0,05). Resultados mais relevantes para o teste de flexão de cotovelo e no teste de marcha estacionária de 2 minutos (TME2?) foram observados para o grupo dos exergames. A análise de magnitude do efeito indicou similaridade entre as médias dos testes do desempenho motor para as duas intervenções avaliadas, com exceção do teste de flexão de cotovelo. Conclui-se que ambos os programas de exercício foram capazes de proporcionar melhora para os parâmetros de força muscular dos membros inferiores, agilidade e equilíbrio dinâmico. Melhores resultados para a força dos membros superiores e resistência aeróbia foram observados para os exergames.

Endereço: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/158853

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.