Efeitos do Modelo Tradicional de Periodização Sobre o Desempenho Físico, Desempenho Competitivo e Variação Técnica de Jovens Atletas de Judô

Por: Marcus Fabio Agostinho.

110 páginas. 2015 25/09/2005

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi verificar a influência do modelo tradicional de periodização (com picos múltiplos) sobre a aptidão física em testes de campo, desempenho competitivo e variação técnica em competições de judô. Neste sentido, a amostra foi composta por atletas das classes Juvenil e Júnior que foram monitorados ao longo de duas temporadas anuais de treinamento (12 atletas por temporada), nas quais foram quantificados parâmetros da carga interna (Carga de Treinamento e o Training Strain) de cada período de treinamento, por meio da percepção subjetiva de esforço da sessão. O desempenho físico foi avaliado em momentos de alteração dos períodos de treinamento, mensurando a potência de membros inferiores (salto horizontal), a resistência de força dinâmica de membros superiores (teste de barra com o judogi) e a aptidão aeróbia e anaeróbia em situação específica (SJFT - Special Judo Fitness Test). Adicionalmente, nas competições principais, os combates foram filmados para posterior quantificação do desempenho competitivo (percentual de vitórias, pontos conquistados, pontos sofridos, índice de eficiência de ataque e índices de efetividade) e da variação técnica (técnicas de projeção, técnicas de domínio e direções dos ataques efetivos). As variáveis foram comparadas via modelo misto para análise de medidas repetidas, seguido por teste de Bonferroni. As associações entre as variáveis foram testadas via coeficiente de correlação de Pearson ou de Spearman. Na temporada 2011, houve diferenças (P < 0,05) na Carga de Treinamento, Training Strain, salto horizontal, teste de barra com o judogi, percentual de vitórias, pontos conquistados, pontos sofridos, índice de eficiência de ataque, direções de ataque, técnicas de projeção e de domínio, bem como correlação entre a Carga de Treinamento três dias antes do Campeonato Paulista Fase Regional e o índice de eficiência de ataque nesta competição (r = - 0,832; P = 0,001; muito grande). Na temporada 2012, verificou-se diferenças (P < 0,05) na Carga de Treinamento, Training Strain, salto horizontal, teste de barra com o judogi, nas variáveis número de projeções, frequência cardíaca após um minuto de repouso e índice do SJFT, pontos conquistados e técnicas de projeção efetivas, além de correlações entre o número de projeções no SJFT com o índice de eficiência de ataque (r = 0,629; P = 0,028; grande) e o percentual de vitórias (r = 0,634; P = 0,027; grande) no Campeonato Paulista Fase Inter-regional. A relevância do monitoramento da carga interna de treinamento e do desempenho físico foi reforçada pelas associações com parâmetros de desempenho competitivo. Embora os indicadores de desempenho físico, desempenho competitivo e variação técnica tenham sofrido alterações ao longo das temporadas, estas variações ocorreram de maneira dessincronizadas, aparentemente sem influência das cargas de treinamento adotadas. Assim, os resultados do presente estudo indicam que, para jovens atletas de judô, o modelo tradicional de periodização (com picos múltiplos) não desenvolve adaptações contínuas sobre os parâmetros de desempenho analisados, mas parece ser eficiente na elevação do desempenho físico no início da temporada e posterior estabilização destas adaptações
 

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39134/tde-19112015-124641/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.