Efeitos do Treinamento de Sprints Repetidos em Hipóxia Sobre a Performance Física dos Jogadores de Esportes Coletivos

Por: Alba Camacho-cardenosa, Ismael Martínez-guardado, Javier Brazo-sayavera, Marta Camacho-cardenosa e Rafael Timon.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.26 - n.2 - 2020

Send to Kindle


Resumo

Os testes foram realizados antes e após quatro semanas de treinamento específico supervisionado e após duas semanas de destreinamento. Vinte e quatro jogadores de esporte coletivo participaram voluntariamente no estudo (idade: 22,73±2,87 anos; peso: 70,20±3,42 kg; estatura: 176,95±1,63 cm; IMC: 22,42 ±2,26 kg/m2); os participantes foram aleatoriamente designados para o grupo de treinamento SRH (n=8; FiO2=14,6%) ou para o grupo de normóxia (SRN) (n=8; FiO2=20,9%) ou para um terceiro grupo controle (CON) (n=8). Os participantes realizaram oito sessões de treinamento de duas séries de cinco sprints repetidos de 10 segundos com período de recuperação de 20 segundos entre os sprints e de 10 minutos a 120 W entre as séries. A composição corporal foi medida seguindo os procedimentos padrão de avaliação antropométrica. Para avaliar os desfechos aeróbicos e anaeróbicos, os testes de Wingate, teste de habilidade de sprints repetidos, SJ, CMJ e Yo-Yo teste de recuperação intermitente foram utilizados.

Endereço: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922020000200153&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.