Efeitos do Treinamento em Esteira em Ratos Adultos Obesos Programados Pela Superalimentação Pós-natal

Por: Egberto Moura, Elaine Oliveira, Ellen Paula Santos da Conceição, Gabriel Boaventura, Gustavo Casimiro-lopes, Patrícia Lisboa e Stephan Pinheiro Frankenfeld.

Arquivos em Movimento - v.12 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo

A superalimentação pós-natal (EO) é um fator de risco para a obesidade e distúrbios metabólicos. Ratos criados em ninhadas pequenas podem desenvolver obesidade, hiperfagia, resistência à leptina, dislipidemia, resistência à insulina e hipertensão quando adultos. Como exercício crônico traz benefícios conhecidos para indivíduos obesos, estudamos os efeitos do treinamento em esteira em ratos obesos adultos programados pelo EO durante a lactação. OE pós natal foi induzida através da redução do tamanho da ninhada para três filhotes. Grupos com tamanho da ninhada normal (10 filhotes) foram utilizados como controle. Após o desmame, os ratos tiveram livre acesso à dieta padrão e água. Aos 75 dias de idade, ratos criados em ninhadas pequenas e normais foram divididos em (n = 7 / grupo): sedentário superalimentados (SO), treinados superalimentados (TO), controle sedentário (SC) e controle treinado (TC). Um teste de velocidade máxima foi realizada em todos os ratos para estabelecer os parâmetros de treinamento de velocidade e intensidade. O treinamento físico começou aos 90 dias de idade até 180 dias de idade, para o grupo TO e o grupo TC (60min / dia, 5 dias / semana, 65% do teste de velocidade máxima). Aos 180 dias de idade, todos os grupos foram sacrificados para coleta de sangue e tecido. O treinamento físico foi capaz de reduzir corticosteronemia e leptinemia em ratos superalimentados  e controles (TO e TC). No entanto, trigliceridemia só foi reduzida em controlos (TC). Os animais do grupo TO apresentaram menor peso corporal, adiposidade, ingestão de alimentos e pressão arterial sistólica. No entanto, eles apresentaram teores de proteína e soro HDLc mais elevados, sugerindo uma melhora em parâmetros associados à síndrome metabólica causada pela superalimentação durante a lactação. Como conclusão, observamos que o treinamento físico de baixa intensidade atenuou algumas alterações metabólicas e hormonais de ratos machos adultos programados pela superalimentação neonatal, demonstrando ser um recurso importante no combate a doenças cardiovasculares e metabólicas.

Endereço: https://revista.eefd.ufrj.br/EEFD/article/view/515

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.