Efeitos dos Polimorfismos da Enos no Comportamento Pressórico Durante Exercício Físico e Estresse Mental de Crianças e Adolescentes

Por: Josiane Aparecida de Miranda.

81 páginas. 2011 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Polimorfismos genéticos da região promotora (T-786C), do exon 7 (Glu289Asp) e do intron 4 (4a/4b) prejudicam a expressão proteica e/ou a atividade funcional da enzima óxido nítrico sintase endotelial (eNOS), provocando hiperatividade pressórica e hipertensão. Na infância, esses polimorfismos parecem não alterar a hemodinâmica de repouso, mas é necessário conhecer os efeitos desses polimorfismos durante situações dinâmicas. A obesidade infantil também está associada à elevação dos níveis pressóricos no repouso e nas situações dinâmicas. Mas, não é conhecido se os polimorfismos da eNOS interferem no controle hemodinâmico frente ao exercício físico e estresse mental de crianças e adolescentes obesos. Desta forma, desenvolvemos os seguintes estudos: Estudo 1- Objetivo: Avaliar os efeitos dos polimorfismos T-786C, Glu289Asp e 4a/4b do gene da eNOS nos níveis de pressão arterial, durante o exercício físico e estresse mental, de crianças e adolescentes saudáveis. Método: Vinte e oito crianças e adolescentes, de ambos os gêneros, foram genotipados para os polimorfismos T-786C, Glu289Asp e 4a/4b do gene da eNOS. A pressão arterial (PA) foi aferida, minuto a minuto, pelo método oscilométrico (DIXTAL) por 3 minutos basais seguidos de três minutos de exercício físico isométrico de preensão de mão a 30% da contração voluntária máxima e, por 3 minutos basais seguidos de 2 minutos de estresse mental. Resultados: No exercício físico, mas não no estresse mental, o grupo polimórfico (Glu/Asp+Asp/Asp) para o polimorfismo Glu289Asp apresentou maior PA sistólica (p=0,047), diastólica (p=0,015) e média (p=0,019) quando comparado ao grupo selvagem (Glu/Glu). Nos demais polimorfismos, não foram observadas diferenças significativas nos níveis pressóricos, durante o exercício físico e estresse mental, entre os grupos polimórfico e selvagem. Conclusão: A resposta pressórica ao exercício físico, mas não ao estresse mental, está exacerbada em crianças e adolescentes com o polimorfismo Glu289Asp da eNOS. Os polimorfismos T-786C, Glu289Asp e 4a/4b da eNOS não alteram os níveis de pressão arterial. Estudo 2 - Objetivo: Testar a hipótese de que crianças e adolescentes obesos normotensos portadores do genótipo polimórfico (Glu/Asp+Asp/Asp) da eNOS

Endereço: http://www.ufjf.br/pgedufisica/alunos/turma-2009/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.