Efeitos do envelhecimento nas habilidades de andar para frente, andar para trás, sentar e levantar

Por: Renato de Moraes.

125 páginas. 1999

Send to Kindle


Resumo

O processo de envelhecimento geralmente está atrelado a dificuldades crescentes em atividades outrora triviais em função de declínios sensoriais e motores. O estudo do comportamento perceptivo-motor em idosos torna-se importante para obtenção de uma maior compreensão deste fenômeno. Assim, os objetivos do presente estudo foram: 1) avaliar cinematicamente possíveis alterações que possam ocorrer na topologia do movimento de andar para frente, andar para trás, sentar e levantar e comparar com o desempenho de adultos jovens e, 2) avaliar a percepção de idosos tanto sobre o nível de dificuldade/facilidade no ato de sentar e levantar como sobre a posição dos membros inferiores em diferentes alturas de assento. Nove sujeitos idosos (GI) com média de idade de 64.6 anos (+3.7) e 9 jovens (GJ) com média de idade de 21.8 anos (+1.5) foram convidados a participar deste estudo. Os sujeitos foram filmados no plano sagital enquanto andavam para frente e para trás, sentavam e levantavam. Para a tarefa de sentar e levantar, 7 alturas diferentes para o assento foram escolhidas com base numa altura padrão calculada a partir da altura do joelho de cada sujeito. As alturas foram: 39.8, 50.1, 63.1, 79.4, 100, 125.9 e 158.5% da altura padrão. Uma tarefa sobre a percepção do nível de dificuldade/facilidade foi organizada de modo que os sujeitos designaram valores entre 1 (extremamente difícil) e 7 (extremamente fácil) para ambas, tarefa de sentar e tarefa de levantar. Outra tarefa de percepção foi a da posição dos membros inferiores na qual os sujeitos desenhavam como suas coxas e pernas estavam posicionadas nas diferentes alturas de assento de modo que o ângulo do joelho pudesse ser medido. A partir da análise e discussão dos resultados obtidos foi possível concluir que: 1) indivíduos idosos têm um comprometimento maior para realizar atividades motoras não habituais, como andar para trás; 2) indivíduos idosos exibem mudanças com relação aos aspectos de controle motor no ato de sentar em cadeiras muito baixas; 3) indivíduos idosos têm dificuldade para perceber seus segmentos no espaço; 4) indivíduos idosos julgam as tarefas de sentar e levantar da mesma forma que indivíduos jovens. Assim sendo, a percepção de dificuldade/facilidade da tarefa de sentar pelos idosos não concorda com seu desempenho motor na altura mais baixa do assento.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1675&listaDetalhes%5B%5D=1675&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.