Efeitos do Exercício Moderado e da Orientação Nutricional Sobre a Composição Corporal de Adolescentes Obesos Avaliados Por Densitometria óssea (dexa)

Por: Ana Raimunda Dâmaso, Antonio Sérgio Macedo, Cláudia Cezar, Lucimar Teixeira, Márcia Regina Vítolo, Mauro Fisberg e Regina Célia Denadai.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.12 - n.2 - 1998

Send to Kindle


Resumo

Este estudo foi desenvolvido com a finalidade de avaliar o efeito da atividade física moderada,
associada à orientação nutricional, sobre a composição corporal de adolescentes obesos, para esse propósito,
11 adolescentes ( x = 12,8 anos) foram submetidos a exercício aeróbio (cicloergômetro - 60% FC máx), em
duas sessões semanais, durante nove meses, sendo avaliada a composição corporal por Densitometria Óssea
antes e após o período de treinamento. Os valores iniciais (I) e finais (F) para as variáveis antropométricas e
da composição corporal foram: IMC (I: 33,3 ± 5,2; F: 31,8 ± 6,9* kg/m2); percentual de gordura corporal (I:
48,5 ± 6,7; F: 47,2 ± 5,1* %); peso de massa magra (I: 40,6 ± 4,9; F: 42,5 ± 5,4* kg). Tais resultados indicam
que, houve um aumento significativo no peso da massa magra e reduções na porcentagem de gordura corporal
e no Índice de Massa Corpórea (IMC). Isto sugere um provável efeito do programa de treinamento e da
orientação nutricional. As adaptações observadas no presente estudo nos permitem sugerir que o exercício
aeróbio e a orientação nutricional podem promover importantes adaptações sobre a composição corporal de
adolescentes obesos, atenuando os efeitos adversos decorrentes da obesidade.

Endereço: http://citrus.uspnet.usp.br/eef/uploads/arquivo/v12%20n2%20artigo10.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.