Efeitos da Ooforectomia e Exercício Aeróbio Sobre o Músculo Papilar do Ventrículo Esquerdo de Ratas Wistar: Análise Morfométrica e Estereológica

Por: Fabiana Donato Vieira.

2009 26/06/2009

Send to Kindle


Resumo

A literatura mostra que são vários os fatores que influenciam a estrutura do miocárdio. Em relação aos hormônios estrogênicos, alguns trabalhos têm demonstrado efeitos da sua privação sobre o miocárdio do ventrículo esquerdo. Também são conhecidos os benefícios da realização de exercícios sobre o miocárdio. A literatura, porém, não registra trabalhos sobre efeitos da privação de estrógenos associada a exercícios no músculo papilar. O objetivo deste trabalho foi investigar por meio da morfometria e estereologia 1- Os efeitos da falta de estrógenos no músculo papilar e 2- Efeitos da falta de estrógenos associado ao exercício aeróbio na estrutura do músculo papilar do ventrículo esquerdo de ratas Wistar. Foram utilizadas 15 ratas com seis meses de idade da linhagem Wistar e massa corporal variando de 185g a 260g, as quais foram divididas em três grupos com cinco ratas cada: 1. Grupo Ativo (GA) - composto por ratas com 6 meses de idade sem ooforectomia ativas (1vez /semana corrida na esteira até 30% da vel. máxima); 2. Grupo com ooforectomia (GOA) ativo - composto por ratas com seis meses de idade submetidas à ooforectomia bilateral ativas (1vez /semana corrida na esteira até 30% da vel. máxima); 3. Grupo com ooforectomia e exercício aeróbio (GOEX) - ratas de 6 meses de idade submetidas à ooforectomia bilateral mais exercício aeróbio (5 vezes/semana corrida na esteira até 60% da vel. máxima) durante 3 meses. O programa de exercício físico teve duração de 3 meses em períodos de 4 semanas com 3 testes de esforço máximo (TEM). Os animais foram eutanasiados aos 9 meses de vida e seus músculos papilares do ventrículo esquerdo foram retirados. Foram feitos cortes ultrafinos (90μm) submetidos às análises morfométrica e estereológica, utilizando fotomicrografias obtidas por microscopia eletrônica de transmissão. Os Dados foram submetidos à estatística através do ANOVA e teste de Tukey (significância: p<0,05). Os resultados mostraram que houve aumento do peso dos animais do GOA e GOEX em relação ao GA. Quanto ao treinamento, os animais do GOEX tiveram melhor rendimento nos TEMS. A ooforectomia aumentou a densidade numérica de miócitos, sem hipertrofiá-los, talvez por redução do espaço intersticial. A ooforectomia associada ao exercício aeróbio não aumentou a densidade numérica dos miócitos, mas ocorreu sua hipertrofia, com redução significante do espaço intersticial. Concluímos que tanto a ooforectomia isolada como a ooforectomia associada ao exercício aeróbio tem efeitos sobre o miocárdio.

Endereço: http://www.usjt.br/biblioteca/mono_disser/mono_diss/2009_107_vieira.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.