Efeitos do Sobrepeso no Desempenho Motor de Crianças do Sexo Masculino de 7 a 10 Anos de Idade.

Por: Tasso Coimbra Guerra.

91 páginas. 2002

Send to Kindle


Resumo

Os efeitos da adiposidade excessiva para a saúde estão suficientemente demonstrados, especialmente em adultos. Entretanto, os efeitos da adiposidade leve e moderada, sobre aspectos funcionais da atividade física carece de maiores investigações. Neste estudo procurou-se analisar a influência da composição corporal sobre componentes da aptidão física relacionada à saúde. Participaram do estudo crianças do sexo masculino na faixa etária de 7 a 10 anos, pertencentes a uma escola particular de classe média, da cidade de Ipatinga, Minas Gerais. Inicialmente 271 alunos tiveram seu peso e estatura medidos, para determinação do IMC, sendo então classificados segundo o padrão internacional do IMC/idade (CDC, 2001). Para a segunda etapa do estudo foram selecionadas as crianças cujo IMC situou-se entre os percentis 25 e 95, quando a partir daí sorteou-se aleatoriamente 52 indivíduos para o grupo I, composto por aqueles cujo percentil situou-se entre 85 e 95, chamados de "Grupo Sobrepeso", e mais 52 indivíduos para o grupo II, ou controle, composto por aqueles cujo IMC situou-se entre os percentis 25 e 75, chamados de "Grupo Normal". As crianças selecionadas tiveram sua composição corporal determinada através da medição das dobras cutâneas tricipital e subescapular e cálculo da porcentagem de gordura através de equação preditiva. Os dois grupos foram submetidos a testes para verificação da flexibilidade, medida através do teste de sentar e alcançar, da força/resistência muscular, medida através do teste de flexão abdominal modificado, e de capacidade cardiorrespiratória, medida através do teste de corrida/caminhada de nove minutos. Através do teste t de "Student" constatou-se diferenças significativas entre os grupos na variável capacidade cardiorrespiratória, superior no grupo Normal, não sendo encontrada diferença significativa nas demais variáveis, flexibilidade e força/resistência muscular. Utilizando o teste de correlação de Pearson encontrou-se correlação significativa entre adiposidade corporal e IMC, IMC e capacidade cardiorrespiratória, e adiposidade corporal e capacidade cardiorrespiratória. Conclui-se que a adiposidade corporal foi inversamente relacionada à capacidade cardiorrespiratória. No entanto essa variável parece não influenciar de modo significativo na flexibilidade e força/resistência muscular.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=833&listaDetalhes%5B%5D=833&processar=Processar

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.