Efeitos da Suplementação de Fibras Solúveis Sobre as Células do Sistema Imune Após Exercício Exaustivo em Ratos Treinados

Por: Adriane C. Palanch, Anelena B. Frollini, Christiano B. Urtado, Claudia R. Cavaglieri, Clílton K.o. Ferreira, Felipe F. Donatto, Gerson S. Leite, Jonato Prestes, Rodrigo Dias, Rozangela Verlengia e Sérgio E.a. Perez.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.14 - n.6 - 2008

Send to Kindle


Resumo

A intensidade, volume, modalidade de exercício, assim como o nível de aptidão e fatores nutricionais podem alterar a reposta imunológica. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da suplementação crônica de farelo de aveia (fonte de fibras solúveis) sobre as células do sistema imunológico em ratos treinados, frente a um teste de exaustão. Foram utilizados ratos Wistar, ± dois meses, peso ± 200g, divididos em três grupos (n = 9, cada um): 1) controle sedentário (C); 2) treinado oito semanas submetido ao teste de exaustão (EX); e 3) treinado oito semanas submetido ao teste de exaustão com suplementação de 30% de farelo de aveia (EXA). O treinamento consistiu de 60 minutos de natação diários, cinco dias por semana durante oito semanas. As análises realizadas foram: contagem total de leucócitos, linfócitos dos linfonodos mesentéricos, macrófagos peritoneais e capacidade fagocitária de macrófagos peritoneais. Aplicou-se o teste estatístico ANOVA two way, seguido do post hoc de Tukey com p < 0,05. O grupo EX apresentou leucocitose quando comparado com o controle, o que não ocorreu no grupo EXA, porém, na comparação entre os grupos exercitados EXA, mostrou menor leucocitose em relação a EX. Não houve alteração significativa nos linfócitos teciduais em nenhum dos grupos exercitados. Tanto o número de macrófagos peritoneais como a capacidade fagocitária desta célula foram maiores nos grupos exercitados. Porém, no grupo suplementado a capacidade fagocitária foi maior em relação ao grupo exaustão sem farelo de aveia. A suplementação de fibras solúveis demonstrou resultados benéficos com relação às alterações imunológicas induzidas pelo exercício extenuante, além de aumentar a capacidade fagocitária de macrófagos peritoniais em ratos treinados durante oito semanas submetidos ao teste de exaustão.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1517-86922008000600011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.