Efeitos do Treinamento Concomitante Hipertrofia e Endurance no Músculo Esquelético

Por: Eduardo Carandina Vinagre, Gerson Eduardo Rocha Campos, Marco Bucci e Tânia Cristina Pithon-Curi.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.13 - n.1 - 2005

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi o de verificar os aspectos fisiológicos envolvidos na interação entre o treinamento de endurance e hipertrofia muscular e se estas modalidades devem ou não ser realizadas na mesma sessão de treinamento. O treinamento de hipertrofia e endurance realizado na mesma sessão parece inibir o desenvolvimento muscular comparado ao treinamento de hipertrofia realizado isoladamente. Algumas hipóteses foram propostas para explicar tal fenômeno, tais como a incapacidade do músculo esquelético de se adaptar metabólica e morfologicamente às duas modalidades de treinamento realizadas numa única sessão, alteração do padrão de recrutamento de unidades motoras pela depleção de glicogênio e cálcio, e ativação do sistema proteolítico cálcio-dependente de calpaínas. Concluímos que as modalidades de treinamento de hipertrofia e endurance apresentam diferentes aspectos de adaptação muscular. Assim, a hipertrofia muscular é mais pronunciada quando a sessão de treino é restrita a apenas uma modalidade de treinamento. PALAVRAS-CHAVE – Hipertrofia, Treinamento de Endurance, Proteólise, Tipos de Fibras.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.