Efeitos do Treinamento Físico Sobre o Nível de Atividade Física, Capacidade Funcional e Comprometimento Motor na Doença de Parkinson

Por: Andrei Guilherme Lopes.

Revista Brasileira Atividade Física & Saúde - v.3 - n.11 - 2006

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi analisar os efeitos de um programa de atividades físicas generalizadas e sistematizadas (força, ginástica geral e flexibilidade), specificamente delineado para parkinsonianos, sobre o ível de atividade física, comprometimento motor e capacidade uncional (flexibilidade, coordenação, força, agilidade, equilíbrio dinâmico, resistência aeróbia e habilidade de ndar), em pessoas com Doença de Parkinson (DP). Os 22 idosos com DP, idade média de 66 anos e moradores do unicípio de Rio Claro e região, compunham o Grupo Treinamento (GT; n=11) e Grupo Controle (GC; n=11). Foram valiados quanto ao estágio da doença pela escala de Hohen e Yahr; grau de comprometimento motor pela ub-escala III (sessão motora) da Unified Parkinson`s isease Scale (UPDRS); nível de atividade física pelo uestionário Baecke Modificado para Idosos (QBMI) e; apacidade funcional pela bateria de testes motores da American liance for Health, Physical Education, Recreation and Dance (AAHPERD) nos momentos pré e pós-treinamento (17 emanas). Os resultados foram analisados pelo teste de hapiro-Wilk e, sendo a distribuição considerada ormal, foram utilizadas a estatística descritiva e anova wo way para medidas repetidas, para p < 0,05. Foram ncontradas interações significativas (p,0,05) nas ariáveis nível de atividade física, comprometimento motor e omponentes de capacidade funcional, exceto coordenação motora manual, e resistência aeróbia/ habilidade de ndar. Conclui-se que: a) o protocolo de treinamento tilizado é eficiente para aumentar nível de atividade física, elhorar a capacidade funcional e diminuir o omprometimento motor. Tais benefícios contrapõem-se aos efeitos eletérios do envelhecimento e da DP e, contrariamente a ão participação agrava tais efeitos. Para amplificar os enefícios sugere-se: a) aumentar a freqüência das sessões com atividades de flexibilidade; b) incorporar mais tividades que demandem coordenação motora manual e; c) incorporar atividades de andar, seja num programa upervisionado ou como parte das ou relacionadas com as Atividades da Vida Diária (AVDs) dos parkinsonianos

Endereço: http://www.sbafs.org.br/_artigos/40.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.