Efeitos do Treinamento de Força e de Flexibilidade Sobre a Autonomia e a Qualidade de Vida de Mulheres Senescentes

Por: Rodrigo Gomes de Souza Vale.

216 páginas. 2004

Send to Kindle


Resumo

o presente estudo teve por objetivo comparar os efeitos do treinamento resistido de força e de flexibilidade sobre a autonomia funcional das atividades da vida diária (AVO) e a qualidade de vida (QV) em 53 mulheres senescentes. Os sujeitos foram distribuídos em três grupos, um de treinamento de flexibilidade (GFLEX, n=18), um de força (GFOR, n=18) e outro de controle (GC, n=17). Foram utilizados testes de autonomia e o questionário (WHOQOL-100) para avaliar as AVO e a QV. A análise estatística foi feita de forma descritiva e inferencial (testes t-Student e ANOVA). Os grupos GFOR e GFLEX apresentaram variações de 22,3±7,10% e -18,5±8,12% para a autonomia (p=O,048) e de 4,6±4,36% e 1,1±1,73% (p=O,034), e índices absolutos de 14,74±1,88 e 14,54±2,01 para a QV, respectivamente. O nível de significância adotado foi de p

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=2259&listaDetalhes%5B%5D=2259&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.