Efeitos do Treinamento de Força e de Flexibilidade Sobre a Autonomia de Mulheres Senescentes*

Por: , e Rodrigo Gomes de Souza Vale.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.13 - n.2 - 2005

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve por objetivo comparar os efeitos do treinamento resistido de força e de flexibilidade sobre a autonomia funcional das atividades da vida diária (AVD) em 36 mulheres senescentes. Métodos - Os sujeitos foram distribuídos em dois grupos, um de treinamento de flexibilidade (GFLEX, n=18) e outro de treinamento resistido de força (GFOR, n=18). Foram utilizados testes de autonomia para avaliar as AVD. A análise estatística foi feita de forma descritiva e inferencial (teste t de Student). Resultados - Os grupos GFOR e GFLEX apresentaram variações de –22,3±7,10% e – 18,5±8,12% para a autonomia (p=0,048), respectivamente. O nível de significância adotado foi de p<0,05 para todos os casos. Conclusão - Concluiu-se então, que o GFOR alcançou maiores incrementos nas AVD com o tratamento experimental. PALAVRAS-CHAVE – flexibilidade, força, autonomia, idoso.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.