Efeitos do Treino e do Destreino Sobre Indicadores de Força em Jovens Voleibolistas: Implicações da Distribuição do Volume

Por: Aldo Filipe Matos Moreira Carvalho da Costa, Daniel Almeida Marinho, Frederico Luís Matias Casimiro e Mário C. Marques.

Motriz - v.17 - n.2 - 2011

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi comparar os efeitos do treino de força (TF) e do respectivo  destreinamento entre dois modelos de periodização do volume (linear – ML; não linear - MNL) em jovens voleibolistas. A amostra foi composta por 12 jovens do sexo masculino jogadores de voleibol (17.1 ± 0.5  anos), divididos em dois grupos homogêneos. Os resultados sugerem que 8 semanas de TF induzem modificações significativas nos indicadores da força, independentemente do modelo de periodização  utilizado. Contudo, o MNL parece menos eficaz no desenvolvimento da força explosiva em habilidades motoras específicas (salto vertical). Os resultados indicam que 4 semanas de destreinamento são  suficientes para provocarem perdas significas na força muscular em jovens voleibolistas. O destreinamento de um ML induz a perdas significativas na força explosiva do trem superior (lançamento de bola medicinal)  e inferior (salto vertical), enquanto que no MNL parece diminuir significativamente a força dinâmica máxima  (supino) e o desempenho no salto vertical. 

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/3403

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.