Efeitos de Um Tratamento Combinado (vitamina C Pré-exercício e Alongamento Fnp, Tratamento com Ultrassom Pós-exercício) Sobre Marcadores de Dano Muscular Induzido Por Exercício

Por: Ali Jalalvand, Ali Khorjahani e Mehrdad Anbarian.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.18 - n.5 - 2012

Send to Kindle


Resumo

CONTEXTO: Várias estratégias de recuperação têm sido utilizadas na tentativa de minimizar os sintomas da dor muscular de início tardio (DMIT). Contudo, evidências científicas que apoiem este efeito profilático (pré-exercício) e terapêutico (pós-exercício) de um tratamento combinado (FNP e vitamina C, ultrassom) no dano muscular são inexistentes. 
OBJETIVO: Investigar os efeitos de um tratamento combinado (FNP e vitamina C, ultrassom) nos marcadores bioquímicos (níveis enzimáticos) e funcionais (ângulo do cotovelo, circunferência de braço, taxa de dor) de dano muscular induzido por exercício. 
MÉTODO: Amostra randomizada controlada. 
LOCAL: Laboratório da Universidade. 
PARTICIPANTES: Alunos universitários masculinos participaram voluntariamente do estudo, o qual não reportou nenhuma dor muscular de início tardio por no mínimo seis meses antes do estudo. Posteriormente, os sujeitos foram agrupados aleatoriamente em subgrupos com mão controle e mão experimental. 
INTERVENÇÃO(ÕES): Programa de exercício para indução de dano muscular induzido por exercício envolvendo o teste de bíceps Scott (contração excêntrica com duas mãos). 
PROCEDIMENTO(S) PRINCIPAL(IS): Circunferência de braço relaxado, circunferência de braço flexionado, ângulo de cotovelo em descanso, circunferência de antebraço, amplitude de movimento de cotovelo flexionado, amplitude de movimento de cotovelo estendido, dano muscular induzido por exercício, força máxima voluntária isométrica e isocinética foram registrados basal, imediatamente após exercício e 24, 48, 72 e 96 horas após exercício. 
RESULTADOS: O subgrupo experimental manifestou redução de sintomas de DMIT em menor amplitude de movimento de cotovelo flexionado e amplitude de movimento de cotovelo estendido, menor perda de força isométrica e isocinética voluntária máxima (P < 0,05) em comparação com o subgrupo controle. Contudo, nenhum efeito na circunferência de braço relaxado, circunferência de braço flexionado, ângulo de cotovelo em descanso ou circunferência de antebraço foi observado (P >0,05). 
CONCLUSÃO: Este tratamento combinado foi eficiente em contração máxima voluntária isométrica, dor muscular de início tardio e taxa de intensidade de dor ao longo do tempo. Finalmente, os resultados sugerem que os tratamentos combinados são eficientes na manutenção de força isométrica e diminuição de dor muscular de início tardio e taxa de intensidade de dor.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922012000500008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.