Efeitos do Uso de órtese na Mobilidade Funcional de Crianças com Paralisia Cerebral

Por: A. P. Melo, M. C. Mancini, M. G. A.tirado, R. F. Sampaio, S. T. Fonseca e V. C. R. Cury.

Revista Brasileira de Fisioterapia - v.10 - n.1 - 2006

Send to Kindle


Resumo

Objetivo:Comparar o desempenho motor de crianças com paralisia cerebral (PC) em duas condições: com órtese e sem órtese. Métodos:Vinte crianças PC foram avaliadas utilizando-se o teste Gross Motor Function Measure (GMFM), a versão modificada da avaliação da marcha Physicians Rating Scale (PRS) e entrevista com os pais para avaliar o uso de órteses na rotina diária. Resultados:O teste ANOVA que foi utilizado para avaliar o efeito do uso órtese na mobilidade das crianças revelou médias significantemente superiores na condição com órtese durante o desempenho motor grosso e na marcha. Entrevistas informaram que o uso de órteses estava inserido na rotina diária e os pais demonstraram percepção positiva com relação ao uso desse dispositivo. Conclusão: As órteses promoveram o desempenho de tarefas motoras da rotina diária de crianças com PC, podendo orientar os processos de avaliação e de intervenção dos profissionais que trabalham com essa clientela.

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.