Effects Of Intensified Training And Taper On Immune Function

Por: Elena Papacosta e Michael Gleeson.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.27 - n.1 - 2013

Send to Kindle


Resumo

Quando se compara a função imune, em repouso, de atletas e não atletas, não se verificam grandes diferenças. Porém, períodos de treinamento intensificado ("overreaching") em atletas bem treinados podem induzir supressão da imunidade no estado de repouso. Os atletas com maior propensão para contrair doenças parecem apresentar uma resposta alterada de citocinas, tanto quando estas são estimuladas por antígenos, quanto em resposta ao exercício propriamente dito. Baixos níveis de secreção de IgA salivar também contribuem para tornar os atletas mais susceptíveis à infecções do trato respiratório superior. A síndrome do "overtraining" é associada a infecções recorrentes e a imunossupressão é comum; no entanto, marcadores da função imune não parecem ser suficientemente sensíveis ao "overtraining" eminente. Existem várias possíveis causas para a diminuição da função imune associadas com períodos de treinamento severo. Um possível mecanismo pode ser simplesmente, o efeito acumulativo de atividades e sessões repetidas de exercício intenso (com ou sem dano tecidual), com a consequente elevação dos hormônios de estresse, particularmente os glicocorticóides como o cortisol, causando assim, uma inibição temporária das citocinas de TH-1, com uma relativa atenuação da resposta imune celular. Quando o exercício é repetido frequentemente, pode não haver tempo suficiente para uma total recuperação do sistema imunológico. O "Tapering" tem sido descrito como uma gradual redução na carga de treinamento a qual permite a recuperação das capacidades fisiológicas, que por sua vez, foram afetadas pelo treinamento intensivo anterior, permitindo assim, que adaptações adicionais decorrentes do treinamento ocorram, acompanhadas pelo incremento do desempenho competitivo. A maioria dos estudos que investigaram a recuperação das respostas imuno-endócrinas em atletas durante uma a três semanas de "taper" tem registrado aumento do desempenho, frequentemente acompanhado pelo aumento da atividade anabólica, redução do estresse fisiológico e restabelecimento da imunidade das mucosas e da função imune.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-55092013000100016&lng=pt&nrm=iso&tlng=en

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.