Eficácia do Side-out no Voleibol Sénior Masculino em Função do Jogador Interveniente

Por: Paulo Vicente João e Pedro Miguel Pires.

Motricidade - v.11 - n.4 - 2015

Send to Kindle


Resumo

A Análise do jogo assume particular importância no processo de preparação das equipas de Voleibol. Neste sentido, pretende-se identificar as ações de jogo na resposta ao serviço no Voleibol (denominado por side-out ou KI: receção, distribuição e ataque). A amostra foi composta por 743 ações de receção, pertencentes a 5 jogos da final do Play-off do Campeonato Nacional sénior masculino 2012-2013. Foram analisados a eficácia da receção, o jogador interveniente na receção, o tipo de serviço e zona de receção. Nos procedimentos estatísticos recorreu-se à estatística descritiva e análise de regressão logística multinominal. Os resultados mostram que o jogador que fez mais receções foi o jogador de zona 4. As receções que ocorreram na zona central distante são aqueles que fornecem mais qualidade na organização ofensiva. Já em relação ao tipo de serviço: suspensão flutuante é o que permite uma maior percentagem de receções com melhor qualidade nas opções de ataque.

Endereço: http://revistas.rcaap.pt/motricidade/article/view/6302

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.