Emoções no Basquetebol: Primeiras Aproximações a Partir da Psicologia Cultural

Por: Eduardo Pereira da Silva.

2010 25/02/2010

Send to Kindle


Resumo

No contexto do basquetebol competitivo há vários aspectos que podem interferir no resultado final de um jogo, ou mesmo de uma competição, tais como físico, técnico, tático e psicológico. Este último pode-se citar como exemplo do aspecto emocional, que pode ser decisivo tanto para a derrota como para vitória de uma equipe. O objetivo principal do presente trabalho é analisar as emoções de atletas adultos de basquetebol da divisão especial série A-1 do campeonato paulista temporada 2009/2010, para, assim, responder os seguintes questionamentos: quais os artefatos e instrumentos culturais que estão presentes no basquetebol e, que, portanto, são mediadores simbólicos e resultam em apropriação pelos jogadores? Quais significados resultantes dessa apropriação são determinantes na atuação destes jogadores? A proposta metodológica filia-se à psicologia cultural, que entende a cultura como uma dimensão de análise central na psicologia, e o ponto chave da psicologia humana é o significado. Deste modo, essa teoria entende que os seres humanos sobrevivem e se realizam por meio das instituições sociais, das atividades culturais, dos conceitos, dos artefatos e dos fenômenos psicológicos socialmente organizados. O enfoque deste trabalho são os artefatos e instrumentos concernentes ao basquetebol, que se dá por dois conceitos principais para a psicologia cultural: a mediação e a apropriação. Este estudo é uma pesquisa qualitativa, e tem como método a análise de conteúdo por meio de entrevistas semi-estruturadas com cinco atletas da divisão especial série A-1 do campeonato paulista. Criaram-se duas categorias de análise, uma a instituição e outra os artefatos/instrumentos. Com relação à primeira categoria, os atletas apontaram a importância das instituições para o seu engajamento na prática do basquetebol, por exemplo, os clubes, projetos desenvolvidos pelas prefeituras do interior de São Paulo e as escolas. A família é o principal mediador para o engajamento dos atletas no basquetebol. Assim, assinala a relação dialética entre as instituições, os conceitos, os artefatos e os fenômenos psicológicos. Com relação aos artefatos/instrumentos, o artefato apontado como principal motivador para o desempenho dos atletas foi a torcida, que é o "fator jogar em casa", no seu ginásio em sua quadra. Os principais instrumentos utilizados como mediadores pelos atletas foram o vestiário, o banco de reservas, a estatística e o vídeo, e, por meio destes, os atletas se apropriam dos conceitos concernentes ao basquetebol, os quais os ajudam nos seus desempenhos em quadra. Os instrumentos que não tiveram nenhum significado no desempenho dos atletas e em suas emoções foram a tabela e o aro. O troféu e a medalha são instrumentos que representam o que há de mais importante para os atletas, pois significa que tiveram êxito na sua profissão. A televisão tem uma importância significativa, porque através dela os atletas podem ganhar status no trabalho, remunerações elevadas, e, dessa forma, ascensão social. A concentração foi a maneira como os atletas procuraram regular suas emoções. Os principais mediadores para os atletas regularem suas emoções foram os companheiros de equipe mais experientes e o técnico 

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000647971&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.