Entre Efeitos de Presença e de Sentido: Experiências Estéticas do Futebol no Cinema Brasileiro Contemporâneo

Por: Ana Maria Acker.

2013 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

A presente dissertação tem como objeto a análise do cinema brasileiro contemporâneo ficcional e o modo como ele propõe experiências estéticas do futebol a partir das escolhas temáticas e de que forma estas são tratadas pela linguagem audiovisual. O período de observação é entre 1995 e 2012. Diante dessa proposta é formulado o seguinte problema de pesquisa: que experiências estéticas são propostas pelo cinema brasileiro para o futebol nos últimos dezessete anos? Quais temáticas envolvendo esta modalidade esportiva aparecem nos filmes nacionais e como elas são tratadas pela linguagem audiovisual? A partir desses questionamentos, o trabalho tem como objetivo geral compreender como o cinema brasileiro contemporâneo propõe experiências estéticas para o futebol, pensando esses fenômenos a partir dos conceitos de produção de presença e de sentido, desenvolvidos por Hans Ulrich Gumbrecht. A problematização parte de três eixos – experiência estética, cinema e futebol – a fim de dar conta dos respectivos objetivos específicos: a) Debater a experiência estética a partir da Comunicação e do cinema; b) Contextualizar o cinema e o futebol na cultura brasileira; c) Entender o lugar do futebol no cinema brasileiro contemporâneo; d) A partir do corpus selecionado, mapear quais temáticas do esporte são tratadas nas obras e como elas são encenadas audiovisualmente; e d) Discutir como os filmes analisados propõem experiências estéticas para o futebol. Hans Ulrich Gumbrecht (2010) define a experiência estética como uma oscilação entre efeitos de sentido e de presença. O sentido é o ato interpretativo diante de determinado objeto, enquanto que a presença é a dimensão perceptiva, que diz respeito às emoções, ou seja, tudo aquilo que ultrapassa o sentido. A alternância entre sentido e presença ocorre em momentos de intensidade, salienta o autor alemão. A ideia dos momentos de intensidade é usada nos procedimentos metodológicos para analisar os filmes do corpus, a fim de discutir como determinadas experiências estéticas são potencializadas. As obras estudadas são: Boleiros – era uma vez o futebol (1998) e Boleiros 2 – vencedores e vencidos (2006), ambos de Ugo Giorgetti; Garrincha – estrela solitária (2003), de Milton Alencar; Carandiru (2003), de Hector Babenco; O Ano em que meus pais saíram de férias (2006), de Cao Hamburger; Linha de passe (2008), de Walter Salles e Daniela Thomas; e Heleno (2012), de José Henrique Fonseca. As categorias de análise para a problematização dos efeitos de presença e sentido foram estruturadas em aspectos temáticos (futebol do presente e do passado, memória da modalidade, Futebol e exclusão social e Relação entre jogadores e torcedores) e estéticos (mise-en-scène, montagem e som).

 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.