Envelhecimento, Actividade Física e Funcionalidade do Sistema Nervoso Utónomo

Por: Maria Joana Mesquita Cruz Barbosa de Carvalho.

VI Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

O envelhecimento é um dos temas mais actuais de investigação sobre a saúde, em geral, e sobre as ciências do desporto, em particular. De facto, com o aumento da esperança média de vida, a população, particularmente dos países mais desenvolvidos, temvindo a tornar-se cada vez mais envelhecida. O envelhecimento tem sido descrito como um processo, ou conjunto de processos, inerente a todos os seres vivos e que se expressa pela perda da capacidade de adaptação e pela diminuição da funcionalidade estando, assim, associado a alterações físicas e fisiológicas (Spirduso, 1995). Neste sentido e em termos de saúde pública interessa, sobretudo, conhecer as formas de tentar atenuar esta degeneração progressiva. As respostas para estas questões incidem sobre diversos aspectos. Das várias alterações fisiológicas induzidas pelo processo de envelhecimento e/ou pela inactividade física, as alterações do Sistema Nervoso Autónomo (SNA) revelam-se de especial importância no controlo da homeostasia e nas respostas de adaptação ao meio externo. Assim, o SNA influencia diferentes sistemas orgânicos, com especial incidência no sistema cardiovascular, para além da sua relação com diferentes tipos de patologias associadas ao envelhecimento. A regulação da frequência cardíaca (FC) e da pressão arterial (PA) e a modulação das suas oscilações rápidas e lentas, são consequências desta actuação. Neste sentido, o estudo da funcionalidade do sistema nervoso autónomo em função da idade e da actividade física, torna-se pertinente.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.