Escalada no Rio Grande do Sul

Por: Alcides Vieira Costa, érico Emanuel Tieppo da Silveira e Rudah Azevedo.

Atlas do Esporte no Rio Grande do Sul.

Send to Kindle


Resumo

A escalada consiste na subida de paredes verticais com diversos graus de inclinação e dificuldade, utilizando-se de agarras na rocha e alguns equipamentos de segurança. A escalada “tradicional” visava a atingir o cume ou ponto proeminente de algum acidente rochoso, via de regra, usava-se sempre o caminho mais fácil até o cume, o que hoje chamamos de rotas ou vias normais ou clássicas. Com o desenvolvimento técnico, físico e o incremento de materiais de segurança, o que era um mero exercício de ascensão em picos virou uma atividade física específica que, acrescida do fator risco, buscava rotas cada vez mais difíceis. Da escalada tradicional derivaram diversas atividades que, com o tempo, adquiriram status próprio. O conhecimento técnico básico necessário para a prática segura de qualquer uma das ramificações é o mesmo. Assim, da escalada tradicional derivou-se a escalada livre, a escalada esportiva, a escalada em gelo, a escalada artificial, a escalada de grandes paredes ou big wall , a escalada em muros ou indoor , a escalada em boulder e o rapel. Essas atividades exigem um conhecimento técnico em comum, que, hoje, denominamos de técnicas verticais.
 

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.