Esforço Percebido Durante o Treinamento Intervalado na Natação em Intensidades Abaixo e Acima da Velocidade Crítica

Por: Adriano E. Lima-silva, , Fábio Y. Nakamura, Flavio G. Suzuki, Luiz Augusto Buoro Perandini e Nilo Massaru Okuno.

Revista Portuguesa de Ciências do Desporto - v.7 - n.3 - 2007

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos das pausas e das intensidades na resposta de esforço percebido durante o treinamento intervalado na natação. Oito indivíduos realizaram inicialmente repetições de 100, 200 e 400 m para a determinação da velocidade crítica (VC) e capacidade de trabalho anaeróbio (CTA). Em outras ocasiões, os sujeitos foram submetidos a quatro sessões de treinamento intervalado realizando repeti- ções de 200 m. Foram realizadas duas sessões a 95% e outras duas a 110% da VC. A única diferença entre as sessões na mesma intensidade de exercício foram os intervalos das pausas, de 20 ou 40 s. Ao final de cada repetição de 200 m, os participantes reportavam o esforço percebido por meio da escala de Borg. A 95% da VC não foi verificada diferença significativa no comportamento do esforço percebido entre os regimes de pausas de 20 e 40 s. Em contraste, a 110% da VC houve diferenças significativas no esforço percebido reportado e no número de repetições realizadas (40 s = 5,7 ± 2,1 repetições; 20 s = 4,0 ± 1,0 repetições) entre os regimes de pausas. Dessa forma, o possível mecanismo explicativo para as respostas do esforço percebido abaixo e acima da VC em diferentes regimes de pausas parece ser a utilização ou não da CTA.

Endereço: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-05232007000300003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.