Espaços e Equipamentos de Lazer em Região Metropolitana: o Caso da RMC - Região Metropolitana de Campinas

Por: Alice da Silva, érica Aparecida de Oliveira Fernandes, Felipe Soligo Barbosa, e Stéphanie Helena Mariano.

120 páginas. Opus. 2007

Send to Kindle


Sobre a Obra

O uso do espaço urbano e a construção e animação dos equipamentos de lazer constituem eixo fundamental de uma política de lazer, no campo dos interesses físico-esportivos, assim como de qualquer dos seus conteúdos culturais (BARBUY, 1980, MARCELLINO, 2002c, SANTOS, 1982, WILHEIM, 1976, YURGEL, [s.d.]). Portanto, a democratização do lazer e, dentro dele, dos conteúdos físicoesportivos, exige políticas públicas; porém elas não se restringem somente a políticas de atividades, que na maioria das vezes acabam por se constituir em eventos isolados e não em políticas de animação como processo; é preciso que seja contemplada também a redução de jornada de trabalho e, portanto, a política de reordenação do tempo: significa, também, falar numa política de reordenação do solo urbano, incluindo aí os espaços e equipamentos de lazer; e finalmente, numa política de formação e desenvolvimento de pessoal, para que o corpo técnico trabalhe de forma eficiente e atualizada (MARCELLINO 2002c) .

Endereço: http://vitormarinho.ufsc.br/handle/123456789/244

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.