Esporte e Estrutura Social: Lazer e Saúde Pública ? Luz do Princípio da Segmentaridade

Por: Wecisley Ribeiro do Espírito Santo.

Revista Brasileira de Estudos do Lazer - v.5 - n.2 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O presente ensaio teórico investiga a estrutura mimética do lazer esportivo, em sua relação com a saúde afetiva. Evoca-se o princípio da segmentaridade, categoria absolutamente nuclear para a antropologia, como conceito operador da interpretação elaborada. O argumento central sugere que o esporte organiza em termos mais estáveis, processos de segmentação social que, na vida cotidiana, são dotados de grande incerteza. Nesse sentido, a prática lúdica do esporte oferece um laboratório de experimentação emocional que concorre para a formação de subjetividades habituadas a interagir com conflitos e diferenças; portanto, subjetividades resistentes à evitação da alteridade e, por conseguinte, ao medo e ao mal-estar que marcam as formas de vida baseadas em padronização identitária.

Endereço: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbel/article/view/604

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.