Esporte e Mídia

Por: Carlos Henrique de Vasconcellos Ribeiro e Luis Pozzi.

Atlas do Esporte no Brasil.

Send to Kindle


Resumo

A relação entre mídia e esporte vem se estreitando cada vez mais ao longo dos anos, até chegarmos ao estado atual de dependência mútua. O crescimento mundial na cobertura esportiva pela mídia tem sido a principal alavanca do que se chama hoje de marketing esportivo. Sem tal cobertura, o gigantesco crescimento do interesse pelo esporte nunca teria ocorrido, e as várias indústrias que dependem dele jamais teriam se desenvolvido. Maior responsável pela popularização do esporte, expandindo o interesse pelas diversas modalidades, que antes se restringiam aos aficionados, a mídia passou a atender melhor às demandas de seus dois públicos: os consumidores de esporte (telespectadores e torcedores) e o mercado anunciante, interessado em atingir esses consumidores. A televisão é ainda a principal responsável pela globalização do esporte, já que sua linguagem universal permite que as imagens das partidas sejam comercializadas em escala global. Esta é a estratégia das empresas transnacionais que fabricam produtos esportivos. Além dos benefícios dessa massificação do esporte pela mídia – tais como a globalização dos atletas, a maior organização das entidades esportivas e o desenvolvimento do marketing esportivo -, a exposição de mídia se encontra no centro dos ganhos relacionados à indústria esportiva. Estas receitas são tanto diretas, como as receitas com venda de direitos de TV e pacotes de pay-per-view, como indiretas, tais como patrocínio, bilheteria e venda de produtos licenciados, cujos valores crescem proporcionalmente à audiência atingida.

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.