Esporte Militar Brasileiro: Renovações na Perspectiva dos Jogos Olímpicos 2016 - 2020

Por: .

O Futuro dos Megaeventos Esportivos. Inovações Pós Copa 2014 e Jogos Olímpicos e Paralímpicos 2016.

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desta contribuição é o de reexaminar a participação das Forças Armadas brasileiras na representação nacional dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro como consequência da Agenda 2020 do Comitê Olímpico Internacional - COI que se propõe a implementar inovações nos Jogos Olímpicos até o ano de 2020. Cabe esclarecer que a presente revisão analítica justifica-se pela atual existência de cerca de 500 atletas militares brasileiros de ambos os sexos disponibilizados em tempo integral de treinamento para a seleção nacional visando aos Jogos Olímpicos de 2016. Por outro lado, a Agenda Olímpica 2020 consiste num conjunto de 40 recomendações para uma ampla mudança de conceitos e procedimentos relacionados aos Jogos Olímpicos com possíveis impactos no esporte de alto rendimento em geral incluindo competições militares internacionais.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.