Esporte Para Todos (EPT): a Reinvenção da Alegria Brasileira (1971-1985)

Por: Nailze Pereira de Azevêdo Pazin.

306 páginas. 2014 19/12/2014

Send to Kindle


Resumo

Nos anos de 1970 e 1980 as práticas esportivas ganhavam outra profundidade, os exercícios, outros objetivos. Os velhos modelos de investimento "muscular" no início do século XX são transpostos para modelos de "autorrealização integral" e "autocontrole". O manual técnico da campanha Esporte para Todos (EPT), realizada no Brasil entre 1977-1985, assinalava: "cada atividade que você participa, ocorre um enriquecimento seu e dos outros, você ganha mais experiência, desenvolve a sua sensibilidade, fica cada vez mais gente EPT". A Campanha Nacional de Esclarecimento Desportivo da qual o EPT fazia parte empregou também, como meio principal, a produção da Revista Comunidade Esportiva e o uso de quantidade considerável de imagens fotográficas de atos, do instante da cena esportiva. Qual a natureza desses registros? Como fica a narrativa dos acontecimentos elaborada pela linguagem fotográfica nos manuais técnicos do Esporte para Todos? Nesse sentido, o objetivo é discutir, nesta tese de doutorado, o EPT, como um esforço conjugado por uma miríade de interesses específicos do período - governo militar, maquinaria e industrialização, emulação das classes trabalhadoras, um meio desencadear a prática do esporte de modo massivo, o que implica ao mesmo tempo a tentativa de produzir um novo "homem", "alegre", "competitivo", "grupal", e do uso útil do tempo livre. Daí o sentido novo de uma extrema diversificação dos gestos a multiplicar os modos de ação, os tempos, os lugares, os estilos, os efeitos do trabalho em equipe, da satisfação por resultados, da superação de força, do otimismo.

Endereço: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/130948

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.