Esporte e Religião no Imaginário da Grécia Antiga

Por: Raoni Perrucci Toledo Machado.

2006 26/09/2006

Send to Kindle


Resumo

Na Grécia Antiga, a prática esportiva, mesmo antes de ser vista como objeto pedagógico, era uma forma de transmissão cultural, tinha caráter sagrado e buscava celebrar a honra dos deuses. Independentemente dos motivos da criação desses eventos ? os Jogos Públicos, certo era que predominava seu cunho religioso, e como tal, impunham a seus participantes uma série de normas a serem seguidas. Com o tempo, os Jogos de Olímpia passaram a ganhar maior importância até chegar ao ponto de ser o acontecimento central de toda a cultura grega, interrompiam-se as guerras e uma multidão se dirigia a Olímpia para apreciar os Jogos Olímpicos. Eram nestas ocasiões que se conheciam os novos heróis, o momento em que o homem chegava mais perto dos deuses, buscando sua transcendência. Com o tempo, a condição religiosa foi sendo suplantada pelo espetáculo propriamente dito, atingindo seu auge logo após o início do domínio romano, e quase imediato declínio. Com isso, este trabalho tem como objetivo fazer uma reflexão sobre os motivos que direcionaram os antigos rituais a se tornarem os grandes Jogos, apoiado principalmente na mitologia que os sustentam. Buscar-se-á discutir os motivos que levaram o povo grego a tamanha exaltação frente a essa que foi, talvez, a mais importante manifestação social de todos os tempos

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39133/tde-14032007-100902/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.