Esportes em Recursos Hídricos, Riscos de Um Ambiente Sem Qualidade

Por: L. F. Gil e R. M. Lanzer.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A utilização da natureza com finalidades de lazer se apresenta de maneira idealizada, na maioria das vezes motivada pelo desejo de contraste com a cultura urbana. Numa época de desenvolvimentos tecnológicos e maior acesso ao consumo de bens e serviços, o meio urbano afasta, cada vez mais, o convívio de pessoas com a natureza, ao mesmo tempo, o desenvolvimento econômico segue destruindo o meio ambiente em escala mundial. Neste contexto, um crescente número de pessoas busca momentos agradáveis e emocionantes junto à natureza, fugindo dos problemas da cidade em seu tempo livre. Baseado em uma revisão de literatura, e de caráter descritivo, este estudo buscou identificar os riscos que a falta de qualidade dos recursos hídricos, podem causar a saúde de praticantes de esportes. Práticas como rafiting, kitsurf, windsurf, stand up padle e canoagem são alguns dos esportes, em alta, praticados em ambientes aquáticos. O problema esta na grande quantidade produzida e utilizada de substâncias químicas distribuídas no ambiente. O desenvolvimento dessas substâncias é imprescindível na agricultura e ao uso doméstico, aprimorando as necessidades diárias de vida, mas trás efeitos indesejáveis dos quais os seres humanos e o ambiente querem se proteger. Algumas classes de substâncias químicas capazes de causar danos aos tecidos vivos são: agente tóxico ou toxicante - produto químico que pode alterar seriamente uma função ou levar a morte; veneno - agente tóxico que altera ou destrói as funções vitais; droga - substancia capaz de modificar o sistema fisiológico ou estado patológico, utilizada com ou sem benefício ao organismo receptor; xenobiótico - classe de substância de relevância toxicológica que é estranha aos sistemas biológicos (poluentes atmosféricos, metais como chumbo e mercúrio). As relações humanas com o ambiente podem ocorrer por três vias: a pele, a respiração e pelo sistema gastrointestinal. Durante a prática de esportes em ambientes aquáticos o individuo pode estar exposto a substâncias tóxicas. A água é um excelente solvente, sendo encontrada na natureza como uma solução e não como substância pura, ela dilui e transporta poluentes, de forma que os efeitos podem ter lugar em uma região mais distante do local onde houve a entrada no sistema hídrico. Os efeitos das substancias químicas dependem da dose, espécie, sexo e estágio de desenvolvimento dos organismos e, frequentemente, são mais significativos em indivíduos jovens, em crescimento. Diante dos possíveis riscos que um ambiente aquático contaminado, com substâncias químicas, pode causar aos seres vivos, fica claro a importância de identificar e conhecer os locais onde são desenvolvidas certas práticas esportivas, visando à segurança de quem possa estar neste ambiente. Sensibilizar as pessoas sobre o meio ambiente, sendo um sistema interdependente onde elas estão inseridas, pode ser um caminho para uma sociedade mais saudável, no âmbito físico, cultural e ambiental.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.