Esportivização das Artes Marciais

Por: Beatriz Gabrielly Albertini e Bruna Regina Muller.

XV Congresso de História do Esporte, Lazer e Educação Física - CHELEF

Send to Kindle


Resumo

O processo de esportivização das lutas ocorre quando há influências políticas, midiáticas, pedagógicas ou militares que alteram a prática corporal existente nos diferentes tipos de arte marcial. Por meio de um processo civilizador as lutas passaram a ser menos “violentas” tendo um contato corpo a corpo reduzido e diversas alterações nos movimentos e posicionamentos corporais. Essa modificação leva muitas vezes à descaracterização, pois cada elemento corporal específico presente nas lutas remete diretamente à cultura do seu país de origem. A disseminação de muitas lutas milenares como o Taekwondo, o Hapkido e o Kung Fu pelo ocidente provocou uma mudança do caráter filosófico para o competitivo. Práticas que deveriam ser ao mesmo tempo físicas e espirituais passaram a seguir como base o alto rendimento e a espetacularização. Há algumas mudanças que se evidenciam no cotidiano dos atletas como a não utilização de equipamentos de proteção, nos combates de hoje é obrigatória a presença de: protetor bucal, colete, caneleira, luvas e capacete (CBTKD – Confederação Brasileira de Taekwondo 2017). Isto se evidencia em campeonatos de Taekwondo, Karatê, Hapkido e outras lutas milenares cujo sentido tem sido alterado. Após as primeiras transmissões do UFC em redes televisivas (canais a cabo e pay per view) nos Estados Unidos houve um grande aumento no interesse por tal prática, porém uma parte conservadora do público fez muitas críticas negativas. O senador John McCain classificou a luta como “uma luta de galos entre homens” e após uma mobilização política foi proibida a realização desses eventos em 36 estados. O presente trabalho tem quanto a sua natureza uma pesquisa básica sobre a esportivização das artes marciais, utilizando-se para tanto de métodos não experimentais, pautando-se na observação sem a manipulação ou mudanças no ambiente. O método de pesquisa foi o qualitativo, assim como seu objetivo foi alcançado por meio de uma pesquisa exploratória. Os procedimentos técnicos foram embasados em pesquisa bibliográfica e observações de aulas de artes marciais, tendo por objetivo analisar se houve mudanças na filosofia, prática corporal, tradição e valores marciais a partir de influências externas como a disseminação dessas lutas nos países ocidentais. Segundo Max Weber, há nas pessoas uma necessidade excessiva de obter dinheiro, essa influência capitalista ocasiona uma inversão de valores morais, culturais e religiosos. Concluiu-se que a esportivização das artes marciais decorre de influências midiáticas e visa a espetacularização das lutas para uma maior atratividade, trazendo à arte marcial grandes alterações quanto a sua filosofia e prática corporal.

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.