Estado, Mercado e Cultura: a Produção Cultural no Tempo Livre

Por: Gustavo Luis Gutierrez e Marcos Paulo Almeida.

Licere - v.13 - n.3 - 2010

Send to Kindle


Resumo

Esse artigo analisará a influência da produção cultural na estrutura urbana  brasileira compreendendo o período nacional-desenvolvimentista até a globalização,  abordando a disseminação das práticas, as políticas públicas e a inserção do setor  privado. O parâmetro de análise será a teoria da ação comunicativa (Habermas).  Concluiu-se que as práticas culturais artísticas e de tempo livre no Brasil  desenvolveram-se conforme a complexificação sistêmica da sociedade. Com o avanço  dos sub-sistemas dinheiro e poder, as práticas apareceram de forma colonizada, como  nas políticas públicas, nas ações privadas, na industria do entretenimento ou no uso das  comunicações de massa. No caso brasileiro, apensar de ações isoladas foi o Estado que  investiu na produção artística e espaços de lazer, para depois haver exploração com  capital privado.

Endereço: http://www.anima.eefd.ufrj.br/licere/pdf/licereV13N03_ar1.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.