Estado Nutricional e Correlações Entre IMC e Percentual de Gordura de Escolares da Rede Particular de Ensino da Cidade de Caxias do Sul - RS

Por: B. M. Ventura, D. Busin, E. C. Kraemer, I. Z. Souza, J. J. Souza, K. G. Finger e O. S. Tairova.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Estudos recentes têm mostrado que o sobrepeso e a obesidade comprometem a saúde desde a infância, estendendo-se pela adolescência e idade adulta. Nos últimos anos, no Brasil, houve um aumento da prevalência de excesso de peso e a diminuição da prevalência de desnutrição. Diante disso, o objetivo do presente estudo foi identificar o estado nutricional de escolares de ambos os gêneros da rede particular de ensino da cidade de Caxias do Sul - RS, através do índice de massa corporal (IMC) e percentual de gordura corporal, analisando se há ou não correlação entre o IMC e o percentual de gordura dos escolares. Para isso, participaram da pesquisa 189 escolares (111 masculino, 78 feminino) com idades entre 07 e 17 anos. O estado nutricional foi identificado por meio do IMC, através da fórmula peso/altura². Para o cálculo do percentual de gordura corporal, utilizou-se o método de dobras cutâneas de panturrilha e tríceps. Para a análise dos dados foi utilizado o pacote estatístico GraphPad Instat. Utilizou-se o teste de Kolmogorov-Smirnov, para determinação da normalidade da amostra, e o teste T de Student para definição das diferenças entre os gêneros. Ao analisarmos as médias de IMC por idade e gênero, observou-se excesso de peso nas faixas etárias dos 10 aos 12 anos em ambos os gêneros. No gênero masculino, encontrou-se excesso de peso nas faixas etárias dos 15 e 16 anos. Analisando o percentual de gordura, observou-se classificação adequada no gênero masculino dos 7 aos 10 anos, e dos 13 aos 16 anos, enquanto que nos 11 e 12 anos apresentouse alto. No gênero feminino, analisando-se as faixas etárias dos 11, 12, 15 e 16 anos, encontrou-se classificação moderadamente alto, enquanto que nos 13 e 14 anos, observou-se nível adequado. Desta forma, o IMC normal correlaciona-se com o percentual de gordura adequado em ambos os gêneros, nas faixas etárias entre 7 e 9 anos, 13 e 14 anos e 17 anos. Na faixa etária dos 10 anos o IMC classifica-se como excesso de peso, enquanto o percentual de gordura indica moderadamente alto. Aos 11 e 12 anos, no gênero masculino, o IMC apresenta excesso de peso, enquanto o percentual de gordura apresenta-se como alto. Já no gênero feminino, encontrou-se IMC apresentando excesso de peso e percentual de gordura moderadamente alto. Na faixa etária dos 15 e 16 anos, no gênero feminino o quadro é normal para IMC e moderadamente alto para o percentual de gordura, e no gênero masculino excesso de peso para IMC e adequado para percentual de gordura. Os resultados deste estudo demonstram a existência da correlação dos valores de IMC e de percentual de gordura em escolares, principalmente nos valores mais elevados, visto que, as maiores médias de adiposidade corpórea concordaram com excesso de peso, quando utilizado o IMC. Assim, infere-se que são adequadas as utilizações tanto do IMC quanto do percentual de gordura como indicador-diagnóstico de sobrepeso e obesidade em escolares.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.